Diferenças entre edições de "Esquimós"

Correção
(Adicionadas informações da Wikipedia-en)
Etiquetas: Editor Visual Inserção de predefinição obsoleta
(Correção)
| etnia =
| relacionados = [[Aleútes]]|
}}
}}[[Ficheiro:Eskimo Family NGM-v31-p564-2.jpg|thumb|Uma família de '''esquimós''', em foto para a [[National Geographic Society|Revista National Geographic]], em [[1917]].]]
[[Ficheiro:Femmes Nain.jpg|thumb|'''Esquimó''' [[Inuítes|inuíte]] do [[Labrador]].]]
[[Ficheiro:Eskimo_Family_NGM-v31-p564-2.jpg|ligação=https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Eskimo_Family_NGM-v31-p564-2.jpg|alt=|esquerda|miniaturadaimagem|Uma família de esquimós, em foto para a [[National Geographic Society|Revista National Geographic]], em [[1917]].]]
[[Ficheiro:Femmes_Nain.jpg|ligação=https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Femmes_Nain.jpg|alt=|esquerda|miniaturadaimagem|Esquimós [[Inuítes|inuíte]] do [[Labrador]].]]
Em 1978, Jose Mailhot, um antropólogo de Quebec que fala montagnais, publicou um artigo sugerindo que esquimó significava "pessoas que falam um idioma diferente".<ref name="mailhot1">Mailhot, J. (1978). "L'étymologie de «Esquimau» revue et corrigée", ''Etudes Inuit/Inuit Studies'' 2-2:59–70.</ref><ref name="creeml">{{Citar web|url=http://www.nisto.com/cree/mail/cree-1997-11.txt|titulo=Cree Mailing List Digest November 1997}}</ref> Os comerciantes franceses que encontraram os montagnais nas áreas orientais, adotaram sua palavra para os povos mais ocidentais e a escreveram como ''Esquimau'' em uma transliteração.     
 
Algumas pessoas consideram ''esquimó'' depreciativo porque é percebido popularmente como significando<ref name="aueo" /><ref name="creeml2creeml">{{Citar web|url=http://www.nisto.com/cree/mail/cree-1997-11.txt|titulo=Cree Mailing List Digest November 1997}}</ref><ref name="mailhot">{{Citar periódico|ultimo=Mailhot|primeiro=Jose|data=|ano=1978|titulo=L'etymologie de "esquimau" revue et corrigée|url=|jornal=Etudes/Inuit/Studies|volume=2|numero=2|acessodata=}}</ref><ref name="igoddard">{{Citar livro|título=Handbook of North American Indians, Vol. 5 (Arctic)|ultimo=Goddard|primeiro=Ives|ano=1984|isbn=978-0-16-004580-6|publicação=[[Smithsonian Institution]]}}</ref> "comedores de carne crua" em idiomas algonquianos comuns a povos ao longo da costa atlântica.<ref name="anlc2" /><ref name="natlang">{{Citar web|url=http://www.native-languages.org/iaq23.htm|titulo=Setting the Record Straight About Native Languages: What Does "Eskimo" Mean In Cree?|publicação=Native-languages.org}}</ref><ref name="bartlebyeskimo">{{Citar web|url=http://www.bartleby.com/61/24/E0212400.html|titulo=Eskimo|archiveurl=https://web.archive.org/web/20010412155403/http://www.bartleby.com/61/24/E0212400.html|archivedate=2001-04-12|obra=American Heritage Dictionary of the English Language: Fourth Edition, 2000|data=|acessodata=|publicado=Bartleby|ultimo=|primeiro=}}</ref> Alguns derivaram o cunho injurioso da palavra "esquimantsic", usada pelos [[Abenaki|abenakis]] para designar os inuítes.<ref>{{citar livro|título=Civilização e Cultura|sobrenome=Cascudo|nome=Luís da Câmara|editora=[[Global Editora]]|ano=2004|local=São Paulo|página=396|isbn=85-260-0873-0|autorlink=Luís da Câmara Cascudo||edição=1|capítulo=Capítulo 9}}</ref><ref name="Waite20132" /> Um falante [[cree]] sugeriu que a palavra original que foi corrompida para o esquimó poderia ter sido ''askamiciw'' (que significa "ele come cru"); os inuítes são referidos em alguns textos cree como ''askipiw'' (que significa "come algo cru").<ref name="natlang" /><ref name="bartlebyeskimo" /><ref name="stern12">{{Citar livro|url=https://books.google.com/books?id=3UHTsUmt1PEC&dq=isbn:0810850583|título=Historical Dictionary of the Inuit|ultimo=Pamela R. Stern|data=2004-07-27|isbn=9780810865563}}</ref><ref name="ostg12">{{Citar web|autor=Peroni, Robert; Veith, Birgit|url=http://www.ostgroenland-hilfe.de/en/projekt.html|titulo=Ostgroenland-Hilfe Project|publicação=Ostgroenland-hilfe.de|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> O uso continuado de "''esquimó''", em oposição a ''inuit'' ou outro nome preferido, implica e reforça a percepção de que os inuítes são remotos e não importantes.<ref name=":0" /> O uso de ''esquimó'' nesse contexto é frequentemente visto como ofensivo.<ref>{{Citar web|url=https://thecanadianencyclopedia.ca/en/article/eskimo|titulo=Eskimo {{!}} The Canadian Encyclopedia|obra=thecanadianencyclopedia.ca}}</ref>
 
Um dos primeiros usos impressos da palavra francesa "Esquimaux" vem de ''A Journey from Prince of Wales's Fort in Hudson's Bay to the Northern Ocean in the Years 1769, 1770, 1771, 1772'' de [[Samuel Hearne]], publicado pela primeira vez em 1795.<ref>{{Citar livro|url=http://www.gutenberg.org/files/38404/38404-h/38404-h.htm|título=The Project Gutenberg eBook of A Journey from Prince of Wales's Fort in Hudson's Bay to the Northern Ocean, by Samuel Hearne.}}</ref>
Mas, no Alasca, o povo inuíte referem-se a si próprios como ''Iñupiat,'' plural e ''Iñupiaq'', singular (sua [[Língua inupiat|língua inupiatun do norte do Alasca]] também é chamada ''iñupiaq''). Eles não costumam usar o termo inuíte. No Alasca, ''esquimó'' está em uso comum.<ref name="anlc2" />
 
O Alasca também usa o termo [[Nativos do Alasca|Nativo do Alasca]] (Alaska Native). O termo ''Alaska Native'' tem importante uso legal no Alasca e no resto dos Estados Unidos como resultado do [[Alaska Native Claims Settlement Act]] de 1971. De acordo com a lei dos EUA e do Alasca (bem como as tradições linguísticas e culturais do Alasca), "Nativo do Alasca" refere-se a todos os povos indígenas do Alasca.<ref name="Company2005">{{Citar livro|url=https://books.google.com/books?id=xb6ie6PqYhwC&pg=PA313|título=The American Heritage Guide to Contemporary Usage and Style|ultimo=Houghton Mifflin Company|ano=2005|isbn=0-618-60499-5|publicação=Houghton Mifflin Harcourt}}</ref> Isso inclui não apenas os iñupiat (inuítes do Alasca) e os iúpiques, mas também grupos como os aleútas, que compartilham um ancestral recente, bem como os [[povos indígenas da Costa Noroeste do Pacífico]]<ref>{{Citar web|url=https://www.ucl.ac.uk/news/2012/jul/native-american-populations-descend-three-key-migrations|titulo=Native American populations descend from three key migrations|obra=UCL News|publicaçãodata=|acessodata=|publicado=[[University College London]]|ultimo=|primeiro=}}</ref> amplamente não relacionados e dos [[Athabaskan|atabascanos]] do [[Athabaskan|Alasca]]; não se aplica a pessoas inuítes ou iúpiques originárias fora do estado. Como resultado, o termo esquimó ainda é usado no Alasca.<ref name="Stern2013" /> Termos alternativos, como ''inuíte-iúpique'', foram propostos,<ref>Holton, Gary. [https://www.academia.edu/4091073/Place-naming_strategies_in_Inuit-Yupik_and_Dene_languages_in_Alaska "Place-naming strategies in Inuit–Yupik and Dene languages in Alaska".], Academia.edu, Retrieved 27 Jan 2014.</ref> mas nenhum ganhou ampla aceitação.
 
O termo "esquimó" também é usado em obras linguísticas ou etnográficas para denotar o ramo maior das [[línguas esquimó-aleútes]], sendo o ramo menor o aleúte.