Diferenças entre edições de "De Providentia"

343 bytes adicionados ,  13h16min de 23 de junho de 2020
(Referência adicional)
 
O diálogo é iniciado por Lucílio reclamando com seu amigo Sêneca que adversidades e infortúnios também podem acontecer com homens bons. Como isso pode se encaixar com a bondade associada ao desígnio da providência? Sêneca responde de acordo com o ponto de vista [[Estoicismo|estoico]]. Nada realmente ruim pode acontecer com o homem bom (o sábio), porque os opostos não se misturam. O que parece adversidade é na verdade um meio pelo qual o homem exerce as suas virtudes<ref name="smithy">{{cite book|title=Brill's Companion to Seneca: Philosopher and Dramatist|last=Scott Smith|first=R.|chapter=De Constantia Sapientis|isbn=9004217088|pages=121–6|editor1-first=Andreas|editor1-last=Heil|editor2-first=Gregor|editor2-last=Damschen|year=2013|publisher=BRILL}}</ref>. Como tal, ele pode sair da experiência mais forte do que antes pois as calamidades não passam de desafios impostos aos homens de valor, para que se fortaleçam. Sêneca afirma que o homem de bem <nowiki>''</nowiki>''considera todas as desgraças como exercícios para sua própria firmeza''” (§II, 2).
 
Assim, em perfeita harmonia com a filosofia estoica, Sêneca explica que o homem verdadeiramente sábio jamais poderá se render diante das desgraças, mas que como sempre passará por elas e mesmo que caia, continuará lutando de joelhos ("''si cecidit de genu pugnat''"). O sábio compreende a Fortuna e seu desígnio, e por isso não tem nada a temer do futuro. Tampouco tem expectativa de qualquer coisa, pois já tem tudo o que precisa: sua a virtude.<ref>{{citar web|url=https://www.estoico.com.br/1677/resenha-sobre-a-providencia-divina/|titulo=Resenha: Sobre a Providência Divina|data=|acessodata=23/06/2020|publicado=O Estoico|ultimo=Vieira|primeiro=Alexandre}}</ref>
 
Sêneca não se apóia exclusivamente no estoicismo, mas também nas lições de sua vida gloriosa e atribulada, em que não faltaram desafios. Sobre a Providência Divina foi escrito pouco tempo antes de Sêneca ser condenado a cometer suicídio por ordem de [[Nero]]. Antes Sêneca fora condenado à morte (e perdoado) por Calígula e também a oito anos de exílio pelo imperador [[Cláudio]].<ref name=":0" /> Semanas antes de seus exílio Sêneca sofreu com a morte de seu único filho, ainda criança. Conhecendo sua história, as palavras têm relevância e sabor especial.
* Versão em inglês ''[[wikisource:Of_Providence|Of Providence]]'' no [[Wikisource]]
* ''[http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Perseus:text:2007.01.0012 De Providentia]''i (Latin) (ed. [[John W. Basore]])
* O Estoico, [https://www.estoico.com.br/1677/resenha-sobre-a-providencia-divina/ resenha de Sobre a Providência Divina]
 
{{referências}}
Utilizador anónimo