Diferenças entre edições de "Rienzi"

322 bytes adicionados ,  14h41min de 4 de julho de 2020
sem resumo de edição
 
{{Info/Ópera
|nome=Rienzi, der letzte der Tribunen
|nomeportugues = ''Rienzi, o último dos tribunos''
|autor=Richard Wagner
|idioma = [[Alemanha|Alemão]]
|autorcompositor = [[Richard Wagner]]
|libretista = [[Richard Wagner]] (baseado na obra de [[Edward Bulwer-Lytton]])
|enredo =
|atos = 5
|cenas =
|anodeestreia = [[1840]]
|localdeestreia = [[Dresden]]
}}
}}
'''''Rienzi, der letzte der Tribunen''''' (em [[português|port.]]: '''Rienzi, o último dos [[tribuno]]s''') é uma [[ópera]] composta por [[Richard Wagner]] em [[1840]]. Tem cinco atos e o seu [[libreto]] foi escrito pelo próprio [[compositor]], embora baseado no [[romance]] do [[novelista]] inglês [[Edward Bulwer-Lytton|Edward George Earl Bulwer-Lytton]] intitulado ''Rienzi, O Último [[Tribuno]] [[Romano]]'', e também numa [[peça de teatro]] da [[novelista]] e [[Dramaturgia|dramaturga]] também inglesa [[Mary Russell Mitford]].
==História==
 
Em junho de [[1837]], [[Wagner]] foi contratado como diretor musical em [[Riga]]. Enquanto esperava pela tomada de posse desse [[cargo]], leu com muito interesse, em Blasewitz, perto de [[Dresden]], a supracitada [[novela]] de Bulwer-Lytton. Imediatamente se sentiu atraído pela ideia de criar algo grande e fantástico a fim de se alhear da infortunada realidade da sua vida. O pensamento de fazer uma "grande [[ópera]] [[herói]]caheróica [[1836]], juntamente com o seu amigo Theodor Apel. Em [[1840]], a ópera estava terminada.
 
Wagner tinha então 27 [[ano]]s. Já tinha composto a sua primeira ópera, [[Die Feen|As Fadas]], em [[1833]], aos 23 anos, e a sua segunda ópera, [[Das Liebesverbot|O Amor Proibido]], em [[1834]] aos 24 anos. A estreia de Rienzi, dirigida pelo [[maestro]] Karl Gottlieb Reißiger, ocorreu no [[Ópera Semper|Königliches Hoftheater]] de [[Dresden]], no dia [[20 de Outubro]] de [[1842]]. Apesar da ópera ter durado cerca de [[seis]] longas [[horas]] (contando com os intervalos), o [[sucesso]] foi retumbante e marcou, para sempre, a [[vida]] de Wagner.
131 625

edições