Diferenças entre edições de "Miss Brasil"

171 bytes adicionados ,  02h17min de 12 de julho de 2020
Com a falência do sistema da [[Rede Tupi]] em julho de 1980, a responsabilidade pela promoção do Miss Brasil foi transferida para [[Silvio Santos]], o dono do [[Sistema Brasileiro de Televisão|SBT]], uma das redes nacionais de televisão criadas a partir da partilha determinada pelo [[Ministério das Comunicações]]. Nesse período, Marlene Brito,que fazia parte do setor responsável pelos concursos de Miss,foi absorvida pelo [[Grupo Silvio Santos]] e ficou incumbida pela direção da nova emissora de coordenar as atividades relacionadas ao concurso.Silvio ainda incorporaria o concurso a sua [[Programa Silvio Santos|faixa de programação]] transmitida aos domingos e o apresentaria por nove anos. Na chamada "era SBT", o Brasil obteve resultados pouco significativos no [[Miss Universo]] (uma finalista e três semifinalistas, além das premiações especiais de [[traje típico]] concedidas em 1981, 1987 e 1989). Passando por uma crise financeira e com sucessivas quedas drásticas de audiência, o SBT abriu mão do Miss Brasil e do Miss Universo ao final de 1989 e como não havia interessados em assumir a franquia,[[Miss Universo 1990|o Brasil não enviou uma candidata ao Miss Universo 1990 que foi realizado em Los Angeles]].Cabe ressaltar que desde a sua primeira participação em [[Miss Universo 1954|1954]],este é o único ano na história do concurso em que o país não participou.
 
=== Decadência |e Ostracismo: 1990-1999 ===
Com a retiradadesistência do SBT daem promoçãorealizar doconcursos Missde Brasil, '''beleza.Marlene Brito''' saiufoi demitida da emissora e montou uma empresa apenas para a promoção de concursos de beleza. ABrito novacriou empreitada,uma batizadaempresa dechamada ''The Most of Brazilian Beauty'',comprando promoveua apenaslicença ospor concursos3 deanos (1991,1992 e 19921993).Sem Emo 1993,impacto pore problemasa derepercussão patrocínio,dos anos anteriores,Marlene decidiuconseguiu indicarrealizar ao únicaconcurso missnacional estadualnos eleitadois paraprimeiros aqueleanos.Mas,no último ano, em que a [[Misslicença Riofoi Grandede dosua Sul]]propriedade,o [[Leilapaís Schuster]]passava por mais uma crise financeira.Por não conseguir organizar os concursos estaduais,ela comodecidiu que a candidatavencedora brasileirado naúnico ediçãoconcurso daqueleestadual anorealizado nanaquele ano,o [[Miss UniversoRio 1993|CidadeGrande do MéxicoSul]]. Aseria coroaçãoenviada aconteceuao num[[Miss restauranteUniverso de1993]] que foi realizado na [[SãoCidade Paulodo (estado)|São PauloMéxico]].No Emano 1994seguinte,Brito vendeu a franquia para uma associação de [[colunismo social|cronistas sociaiscolunistas]] que indicou '''Paulo Max''' para gerenciar as franquias nacionais do Miss Universo e Miss Beleza Internacionalconcurso.Com Após oseu falecimento de Max, em 1996,coube aos seus filhos, '''Paulo Max Filho''' e '''Ana Paula Sang''', coordenaramcoordenarem o concurso depelos 1997dois aanos 1999seguintes.
 
No entanto, as diversas trocas de franqueados afetaram seriamente o desempenho brasileiro no [[Miss Universo]], que chegou a figurar nas semifinais apenas duas vezes: com Leila em 1993, que foi primeira colocada nas preliminares e cinco anos depois com [[Michella Marchi]] em [[Miss Universo 1998|Honolulu 1998]] . Em 1996, Anuska Prado, Miss Brasil Mundo daquele ano, classificou-se em terceiro lugar no [[Miss Mundo]], quebrando um jejum de 13 anos sem classificação do Brasil entre as 5 primeiras colocadas nos principais concursos de beleza do mundo. Em contrapartida, algumas vencedoras do concurso nacional levaram outros títulos internacionais de segunda categoria, como o ''Nuestra Belleza Internacional'',que voltadoera apenasrestrito para a [[América Latina]] e alguns outros países.
 
=== Gaeta | 2000-2011 ===
19 146

edições