Diferenças entre edições de "Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos"

sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 143.0.187.59 para a última revisão de MisterSanderson, de 12h11min de 2 de julho de 2020 (UTC))
Etiqueta: Reversão
|logo = Correios (2014).svg
|logo_tamanho =
|imagem = SenadoSede Federalda doECT, Brasil Fotos produzidas pelo Senado (18423289510)2006-07-29.jpg
|imagem_tamanho = 250px
|imagem_legenda = Edifício Sede dosda CorreiosECT, em [[Brasília.]]
|razao_social = Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos
|nome_nativo =
* [[Telefone celular|Telefonia móvel]]
* [[Banco|Banco Postal]]
|lucro = {{profitdecrease}} [[Real (moeda)|R$]] 667102,1 milhões ([[20172019]])<ref>{{Citar web|url=httphttps://agenciabrasilg1.ebcglobo.com.br/economia/noticia/2018-052020/06/17/correios-apresentamregistram-em-2019-lucro-de-r-667102-milhoes-apos-quatro-anos|título=Correios têm lucro de R$ 667 milhões em 2017 após quatro anos.ghtml|publicado=[[Agência BrasilG1]]|data=917/56/20182020|acessodata=913/57/20182020}}</ref>
|faturamento = {{decreaseincrease}} R$ 1819,3101 bilhões ([[20172019]])<ref>{{Citar web|url=httphttps://www.correiostecmundo.com.br/sobre-osmercado/154319-correios/a-empresa/publicacoes/relatorios/relatoriosregistram-delucro-administracao/pdf/RA_2017_assinador-102-mi-seguem-cortando-custos.pdfhtm|título=DemonstraçõesCorreios financeirasregistram 2017lucro de R$ 102 mi, mas seguem cortando custos|publicado=CorreiosTecMundo|data=201718/6/2020|acessodata=2913/87/20182020}}</ref>
|tipo_empresa = [[Empresa de capital fechado]]
|slogan_empresa = ''Soluções que aproximam''
 
== Histórico ==
[[Imagem:Sede da ECT, 2006-07-29.jpg|thumb|Edifício Sede da ECT, em [[Brasília]]]]
[[Imagem:Fachada da Agência dos Correios do B. Centro, Coronel Fabriciano MG2.JPG|thumb|Exemplo de uma agência dos Correios, localizada em [[Coronel Fabriciano]], [[Minas Gerais]].]]
Os Correios tiveram sua origem no Brasil em 25 de janeiro de 1663, com a criação do Correio-Mor no [[Rio de Janeiro]], embora a capital da colônia fosse então [[Salvador (Bahia)|Salvador]]. Em 1931 o decreto 20.859, de 26 de dezembro de 1931<ref>''Decreto nº 20.859, de 26 de Dezembro de 1931'' Cria o Departamento dos Correios e Telégrafos pela fusão da Diretoria Geral dos Correios com a Repartição Geral dos Telégrafos e aprova o regulamento da nova organização administrativa. Acesso em 16/03/2013. Disponível em http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-20859-26-dezembro-1931-503678-publicacaooriginal-1-pe.html</ref> funde a Diretoria Geral dos Correios com a Repartição Geral dos Telégrafos e cria o [[Departamento dos Correios e Telégrafos]].<ref>BARROS NETO, João Pinheiro de.'''Administração Pública no Brasil: uma breve história dos correios'''. São Paulo; annablume, 2004. ISBN 8574194476</ref> A ECT foi criada a 20 de março de 1969, como empresa pública vinculada ao [[Ministério das Comunicações (Brasil)|Ministério das Comunicações]] mediante a transformação da autarquia federal que era, então, Departamento de Correios e Telégrafos (DCT). A mudança não representou apenas uma troca de sigla, foi seguida por uma transformação profunda no modelo de gestão do setor postal brasileiro, tornando-o mais eficiente.<ref name="História">{{citar web |url=https://www.correios.com.br/sobre-correios/a-empresa/historia |editor=Correios |titulo=História |acessodata=5 de novembro de 2017}}</ref>
As propostas foram apresentadas na Nova Lei Postal, que tramitou, sem ser aprovada, até o início de 2003, quando foi arquivada. Durante os anos 2000, novamente os Correios foram alvo de propostas de mudanças e modernização, retomando, em alguns aspectos, o que fora planejado na década de 1990. A empresa, ao longo dos anos 2000, esteve no epicentro do escândalo do "[[Mensalão]]" e apresentou problemas operacionais que foram divulgados como a "crise dos Correios". Apesar disso, a estatal foi palco de diversas inovações em seus processos gerenciais e comerciais[http://www.repositorio.ufba.br:8080/ri/bitstream/ri/21115/3/Os%20Correios%20e%20as%20Poli%cc%81ticas%20Governamentais_RI.pdf]<ref>{{citar livro|url=http://www.repositorio.ufba.br:8080/ri/bitstream/ri/21115/3/Os%20Correios%20e%20as%20Poli%cc%81ticas%20Governamentais_RI.pdf|título=Os Correios e as Políticas Governamentais: mudanças e permanências|ultimo=TEIXEIRA|primeiro=Tadeu Gomes|editora=UFBA|ano=2016|local=Salvador|páginas=280|acessodata=03/11/2017}}</ref>.
 
[[Imagem:SedexMercedes-Benz emdo ViamãoSEDEX do Brasil.JPGjpg|thumb|CarroCaminhão do [[SEDEX]].]]
=== Logotipos ===
<center>
<gallery>
Emblema do Correio do Império.svg|Emblema do Correio do Império
D C T Correio do Brasil em 1932.jpg|Brasão do Departamento dos Correios e Telégrafos em 1932
Correios (1970).svg | Logo 1969-1990
Correios (1990).svg | Logo 1990-2014
Correios (2014).svg | Logo 2014-atualmente
</gallery>
</center>
 
[[Imagem:Sedex em Viamão.JPG|thumb|Carro do [[SEDEX]].]]
 
=== Crise financeira ===
 
Em 21 de outubro de 2019, foram descontinuados (cessada a comercialização) os seguintes produtos internacionais, que possuíam pouca utilização pelos clientes e já possuíam outros produtos atendendo ao mesmo propósito: [[Aerograma Internacional]], envelope [[Carta Mundial]], [[Fax Post Internacional]] e [[Comprovante de Franqueamento Mundial]].<ref>[http://correios.com.br/avisos/descontinuacao-de-produtos-internacionais Descontinuação de produtos internacionais]</ref>
 
=== Logotipos ===
<center>
<gallery>
Emblema do Correio do Império.svg|Emblema do Correio do Império
D C T Correio do Brasil em 1932.jpg|Brasão do Departamento dos Correios e Telégrafos em 1932
Correios (1970).svg | Logo 1969-1990
Correios (1990).svg | Logo 1990-2014
Correios (2014).svg | Logo 2014-atualmente
</gallery>
</center>
 
== Postalis ==
4 780

edições