Diferenças entre edições de "Khorloogiin Choibalsan"

23 bytes removidos ,  11h36min de 13 de agosto de 2020
m
v2.03b - Fixed using WP:PCW (Link igual ao texto do link)
m
m (v2.03b - Fixed using WP:PCW (Link igual ao texto do link))
 
Antes de 1931 Choibalsan (8 de fevereiro de 1895 - 26 de janeiro de 1952) era o [[Lista de chefes de Estado da Mongólia|líder da Mongólia]] (República Popular da Mongólia) e do marechal (comandante-geral) do Exército Popular da Mongólia desde os anos 1930 até sua morte em 1952. Seu governo marcou o primeiro e pela última vez na história moderna da Mongólia, que um indivíduo tinha poder político completo. Às vezes referido como "o Stalin da Mongólia", Choibalsan supervisionou os expurgos ordenados pelos soviéticos no final da década de 1930, que resultaram na morte de cerca de 30.000 a 35.000 mongóis. A maioria das vítimas eram clérigos budistas, intelligentsia, dissidentes políticos, buryats e cazaques étnicos e outros "inimigos da revolução". Sua intensa perseguição aos budistas da Mongólia provocou sua quase completa extinção no país.
[[Ficheiro:ChoibalsanNUM.jpg|esquerda|miniaturadaimagem|Estátua de Choibalsan na frente da Universidade Nacional da Mongólia]]
Embora a devoção de Choibalsan a [[Josef Stalin|Joseph Stalin]] tenha ajudado a preservar a incipiente independência de seu país durante os primeiros anos da [[República Popular da Mongólia]] (MPR), também ligou a Mongólia estreitamente à União Soviética. Ao longo de seu governo, os laços econômicos, políticos e militares da Mongólia com a [[União Soviética|URSS]] se aprofundaram, as taxas de infraestrutura e alfabetização melhoraram e o reconhecimento internacional da independência da Mongólia aumentou, especialmente após a [[Segunda Guerra Mundial|Segunda Guerra Mundial.]].
 
{{referências}}