Diferenças entre edições de "Agostinho Lourenço"

1 022 bytes adicionados ,  19h16min de 25 de agosto de 2020
Aditamentos. Ajustes. Fontes
(Aditamentos. Fontes)
(Aditamentos. Ajustes. Fontes)
'''Agostinho Lourenço''' da Conceição Pereira ({{dni|5|9|1886|si}} – {{morte|2|8|1964}}), foi um militaroficial de infantaria Português mais conhecido por ter sido o responsável pela organização da [[Polícia de Vigilância e Defesa do Estado]] (PVDE), polícia política portuguesa. eFoi por ter sidotambém Presidentepresidente da [[Interpol]].<ref name="V">[https://visao.sapo.pt/atualidade/politica/2016-07-17-o-anjo-negro-de-salazar/ O anjo negro de Salazar]. ''Visão'' de 17 de julho de 2016.</ref><ref name="RTP">[https://www.rtp.pt/programa/tv/p23198 A PIDE antes da PIDE] na RTP.</ref><ref name="REL">Portugal. Ministério do Interior. [http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=08196.001 Polícia de Vigilância e Defesa do Estado : Relatório (1932 a 1938)].</ref>
 
No seu longo mandato como diretor da PVDE, Agostinho Lourenço foi o responsável pela definição das linhas gerais de atuação da polícia política portuguesa, os seus métodos de [[tortura]] e a montagem de um sistema prisional político, no continente ([[Cadeia do Aljube|Aljube]], [[Forte de D. Luís I|Caxias]] e [[Praça-forte de Peniche|Peniche]]), nos Açores ([[Forte de São Sebastião (Angra do Heroísmo)|Angra do Heroísmo]]) e nas colónias ([[Campo do Tarrafal|Tarrafal]]).<ref name="V" /><ref name="RTP" /><ref name="REL" /><ref>MOREIRA, Vânia Daniela Martins. ''[https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/59380/1/3_Dissertacao_PG32320_VaniaMoreira.pdf As prisões políticas do Estado Novo no século XXI: uma perspectiva patrimonial]''. Dissertação de mestrado apresentada à Universidade do Minho.</ref>
 
== Biografia ==
Agostinho Lourenço combateu no exército português na Primeira Guerra Mundial.{{sfn|Lochery|2011|p=}}. Apoiou o Sidonismo, durante o qual assumiu as funções de Governador Civil de Leiria.
 
Após o golpe de Estado do 28 de Maio foi nomeado comissário de divisão da Polícia de Segurança Pública e, posteriormente, diretor da PIP, da [[ Polícia de Vigilância e Defesa do Estado ]] e da [[Polícia Internacional e de Defesa do Estado]].<ref>SERRA, Pedro Miguel Coelho. ''[ António Fernandes Roquete (1906‐1995) : Um“ídolo”do desporto nas polícias políticas do Estado Novo]''. Tese de doutoramento apresentada à Universidade Nova de Lisboa.</ref>
Depois da Guerra foi Governador de Leiria.
 
Em 1931 foi condecorado com a ''Royal Victorian Order'', por serviços prestados a Eduardo VIII, na egurança do ainda então Príncipe de Gales, aquando da sua visita a Lisboa.<ref>{{cite book |last1=Morton |first1=Andrew Morton |title=17 Carnations: The Royals, the Nazis, and the Biggest Cover-Up in History |date=2015 |publisher=Grand Central Publishing |isbn=1455527114 |pages=370 |url=https://books.google.com/books?id=8gfABQAAQBAJ&pg=PT154&lpg=PT154&dq=agostinho+lourenco+duke+of+windsor+portugal&source=bl&ots=e6RCYixetO&sig=ACfU3U373-lFnE8LaLoVbjk3o5kMOajZoQ&hl=en&sa=X&ved=2ahUKEwjd2uKSotnhAhVhAWMBHUaCCYAQ6AEwAHoECAgQAQ#v=onepage&q=agostinho%20lourenco%20duke%20of%20windsor%20portugal&f=false}}</ref>
 
Em 1933, nos primeiros anos do regime ditatorial do [[Estado Novo (Portugal)|Estado Novo]], Agostinho Lourenço organizou a [[Polícia de Vigilância e Defesa do Estado]] (PVDE), definindo os seus métodos de atuação, assentes nas prisões arbitrárias e na tortura.<ref name="IFP">PIMENTEL, Irene Flunser. [http://irenepimentel.blogspot.com/2015/02/a-policia-politica-e-tortura-em_3.html A polícia política e a tortura].</ref>
 
Douglas Wheeler afirma que Lourenço terá fundado a PVDE inspirando-se em modelos britânicos.{{sfn|Wheeler,|1983|pp=1-25}}<ref group="nota">No original: "an analysis of Lourenco's career suggest strongly that British Intelligence Services' influence had an impact on the structure and activity of PVDE". Lourenço had earned a reputation with British observers, recorded in a confidential print generated at the British embassy, which suggested a "pro-British" bias on his part".</ref> Os métodos adotados pela polícia política que dirigiu parecem, porém, desmentir esta afirmação.<ref name="V" /><ref name="RTP" /><ref name="IFP" />
 
Os métodos adotados pela polícia política que dirigiu parecem, porém, desmentir esta afirmação.<ref name="V" /><ref name="RTP" /><ref name="IFP" />
 
Agostinho Lourenço parece, segundo algumas fontes, ter mantido uma boa relação com os serviços secretos britânicos o que lhe permitiu que em 1956 viesse a ser escolhido para Presidente da [[Interpol]], cargo que ocupou até 1961.<ref>{{cite news |title=Former Head of Interpol Dies |url=https://www.nytimes.com/1964/08/03/archives/former-head-of-interpol-dies.html |accessdate=4 de Janeiro de 2020|publisher=NY Times |date=3 de Agosto de 1964}}</ref><ref>{{cite web |title=Former Presidents |url=https://www.interpol.int/en/Who-we-are/Governance/President/Former-Presidents |website=Interpol |accessdate=4 de Janeiro de 2020}}</ref>
* {{PORb}} Comendador da [[Ordem Militar de Cristo]] de [[Portugal]] (21 de abril de 1932)
* {{PORb}} Grande-Oficial da [[Ordem Militar de Cristo]] de [[Portugal]] (14 de agosto de 1956)<ref>{{citar web |url=http://www.ordens.presidencia.pt/?idc=153 |título=Entidades Nacionais Agraciadas com Ordens Portuguesas|autor=|data=|publicado=Presidência da República Portuguesa|acessodata=2020-08-24 |notas=Resultado da busca de "Agostinho Lourenço da Conceição Pereira".}}</ref>
*Em 1931 foi condecorado com a ''Royal Victorian Order'', por serviços prestados a Eduardo VIII, na egurançasegurança do ainda então Príncipe de Gales, aquando da sua visita a Lisboa.<ref>{{cite book |last1=Morton |first1=Andrew Morton |title=17 Carnations: The Royals, the Nazis, and the Biggest Cover-Up in History |date=2015 |publisher=Grand Central Publishing |isbn=1455527114 |pages=370 |url=https://books.google.com/books?id=8gfABQAAQBAJ&pg=PT154&lpg=PT154&dq=agostinho+lourenco+duke+of+windsor+portugal&source=bl&ots=e6RCYixetO&sig=ACfU3U373-lFnE8LaLoVbjk3o5kMOajZoQ&hl=en&sa=X&ved=2ahUKEwjd2uKSotnhAhVhAWMBHUaCCYAQ6AEwAHoECAgQAQ#v=onepage&q=agostinho%20lourenco%20duke%20of%20windsor%20portugal&f=false}}</ref>
 
{{Notas}}