Diferenças entre edições de "Agostinho Lourenço"

153 bytes adicionados ,  19h31min de 25 de agosto de 2020
Há que ler com atenção todas as novas fontes adicionadas.
(Ajustes)
(Há que ler com atenção todas as novas fontes adicionadas.)
Em 1933, nos primeiros anos do regime ditatorial do [[Estado Novo (Portugal)|Estado Novo]], Agostinho Lourenço organizou a [[Polícia de Vigilância e Defesa do Estado]] (PVDE), definindo os seus métodos de atuação, assentes nas prisões arbitrárias e na tortura.<ref name="IFP">PIMENTEL, Irene Flunser. [http://irenepimentel.blogspot.com/2015/02/a-policia-politica-e-tortura-em_3.html A polícia política e a tortura].</ref>
 
Douglas Wheeler afirma que Lourenço terá fundado a PVDE inspirando-se em modelos britânicos.{{sfn|Wheeler,|1983|pp=1-25}}<ref group="nota">No original: "an analysis of Lourenco's career suggest strongly that British Intelligence Services' influence had an impact on the structure and activity of PVDE". Lourenço had earned a reputation with British observers, recorded in a confidential print generated at the British embassy, which suggested a "pro-British" bias on his part".</ref> Os métodos adotados pela polícia política que dirigiu parecem, porém, desmentir esta afirmação.<ref name="V" /><ref name="RTP" /><ref name="IFP" />
 
Agostinho Lourenço parece, segundo algumas fontes, ter mantido uma boa relação com os serviços secretos britânicos o que lhe permitiu que em 1956 viesse a ser escolhido para Presidente da [[Interpol]], cargo que ocupou até 1961.<ref>{{cite news |title=Former Head of Interpol Dies |url=https://www.nytimes.com/1964/08/03/archives/former-head-of-interpol-dies.html |accessdate=4 de Janeiro de 2020|publisher=NY Times |date=3 de Agosto de 1964}}</ref><ref>{{cite web |title=Former Presidents |url=https://www.interpol.int/en/Who-we-are/Governance/President/Former-Presidents |website=Interpol |accessdate=4 de Janeiro de 2020}}</ref>