Íon: diferenças entre revisões

Sem alteração do tamanho ,  12h10min de 30 de agosto de 2020
m
 
== História ==
Os íons foram pela primeira vez teorizados por [[Michael Faraday]] por volta de 1830, para descrever as porções de moléculas que viajavam, quer na direção do ânodo, quer na direção do cátodo. No entanto, o mecanismo através do qual o fenômeno se processa só foi descrito em 1884 por [[Svante August Arrhenius]] na sua tese de doutoramento na [[Universidade de Uppsala]].<ref name="Heilbron"/> A teoria de Arrhenius a princípio não foi aceita (ele conseguiu o doutoramento com a nota mais baixa possível), mas acabou por ganhar o [[Prêmio Nobel]] de [[Nobel da Química|Química]] em 1903 pela mesma dissertação.<ref name="Heilbron">{{citar livro |sobrenome=Heilbron |nome=John L. |título=The Oxford Companion to the History of Modern Science |ano=2003 |editora=Oxford University Press |local=Oxford |isbn=0-19-511229-6 |url=https://books.google.com.br/books?id=abqjP-_KfzkC&pg=PA423&dq=%C3%ADons+faraday+1830+arrhenius+1884&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwjr4MTsp67jAhV-HbkGHUxuBrkQ6AEINzAC#v=onepage&q=faraday%201830%20arrhenius%201884%20ionization&f=false |página=423}}</ref>[[Prêmio Nobel]]
 
== Análise ==
Utilizador anónimo