Diferenças entre edições de "Lolita (filme de 1962)"

m
sem resumo de edição
m
m
 
==== Outras diferenças ====
No romance, a primeira mutual atração entre Humbert e Lolita começa porque Humbert assemelha uma celebridade que ela gosta. No filme, isso ocorre em um drive-in de filme de horror quando ela agarra sua mão. A cena é de ''The Curse of Frankenstein'' de Christopher Lee quando o monstro remove sua máscara. Christine Lee Gengaro propõe que isto sugere que Humbert é um monstro em uma máscara,<ref>{{citar livro|último = Gengaro |primeiro = Christine Lee |autorlink = |título=Listening to Stanley Kubrick: The Music in His Films |url= |acessodata= |ano=2012 |publicado = Rowman & Littlefield |local= |isbn=0571211089 |página=52 |páginas=}}</ref> e a mesma teoria é desenvolvida em grande extensão por Jason Lee.<ref>{{citar livro|último = Lee |primeiro =Jason |autorlink = |título=Celebrity, Pedophilia, and Ideology in American Culture |url= |acessodata= |ano= 2009 |publicado = Cambria Press, |local= |isbn=1604975997 |página= |páginas=109–111}}</ref> Como no romance, Lolita mostra afeição por Humbert antes que ela parta para o acampamento de verão.
 
No romance, tanto o hotel em qual Humbert e Dolores primeiro têm relações e a peça de palco por Quilty por qual Dolores prepara para performar em sua escola é chamada ''The Enchanted Hunter''. Entretanto, no romance a diretora da escola Pratt erroneamente refere para a peça como ''The Hunted Enchanter''. No filme de Kubrick, o hotel beira o mesmo nome como no romance, mas agora a peça realmente é chamada ''The Hunted Enchanter''. Ambos nomes são estabelecidos apenas através de sinalização – o banner para a convenção da polícia no hotel e o letreiro para a peça – os nomes nunca são mencionados em diálogo.
4 097

edições