Diferenças entre edições de "Wikipédia:Esplanada/propostas/Proposta de norma para "Aportuguesamentos e nomes estrangeiros" (29ago2020)"

sem resumo de edição
::{{Ping|Conde Edmond Dantès}} E porquê estar agora a discutir este tema recorrente mais que complexo numa altura em que a comunidade tem que tomar decisões importantes quanto ao seu futuro? Intempestivo por natureza, desviante por opção. Sds., [[Usuário:Vanthorn|<b style="color:#003F87;font-family:Verdana;">Vanthorn</b>]][[Usuário Discussão:Vanthorn|<sup style="color:#000;">®</sup>]] 19h47min de 2 de setembro de 2020 (UTC)
 
:{{Comentário}} Minha visão sobre isso é a seguinte: esta enciclopédia é um enciclopédia em língua portuguesa. Isso significa ser feita no português de Portugal e no Português do Brasil, reconhecidamente línguas com variantes, entendimentos e conotações diferentes. Fica claro que, assim sendo deve ser respeitado o fato de que a língua não tem os mesmos procedimentos nos dois países e os mesmos DEVEM ser respeitados. A primeira coisa diz respeito às expressões diferenciadas. Até hoje, pra se cadastrar aqui, é necessário atender ao pedido padrão de se usar uma "palavra passe". No Brasil, ninguém faz ideia do que seja isso, mas o pedido padrão continua lá, intocável e único. Jamais se pediu o que os brasileiros entendem, uma "senha". Porque? Até as expressões-padrão de funcionamento da enciclopédia foram estabelecidas apenas no português de Portugal. Em segundo lugar, e o principal motivo, ao que me parece de toda a briga aqui, é o fato de que em Portugal é costume se aportuguesar tudo e isso é procedimento comum. No Brasil não, aqui se usa no original, e de maneira comum, centenas e centenas de palavras em outras línguas, que são aportuguesadas lá. Especialmente nomes de cidades, que nesta enciclopédia foram praticamente aportuguesadas quase todas, mesmo tendo sido, originalmente, criadas por brasileiros com seus nomes originais como de costume aqui. (Eu fui descobrir o que era "Estugarda" e que o Reino Unido tem uma rainha chamada "Isabel" na Wikipedia, para um brasileiro, isso é grego). Pouco importa se há as tais fontes lexicográficas dicionários disso e daquilo, assinalando a palavra com aportuguesamento. Se foi criado no original, assim foi por editor brasileiro, que a tem como uso comum e isso deve ser respeitado. O português do Brasil não é formal e castiço como o português europeu. A completa e total falta de respeito à essa "regra não escrita", o que foi escrito primeiro, primeiro fica, (algo por exemplo sempre usado na questão de "americanos" e o intragável "estadunidense") é a principal causa das desavenças editoriais aqui decorrentes. Sem isso ser respeitado, ( e é desrespeitado na caradura, diariamente, e faz tempo) a desavença sempre haverá. Não há, ao que parece, interesse da comunidade em acabar essa desavença, respeitando os costumes ortográficos brasileiros, até por parte de brasileiros mais realistas que o rei, e outros absolutamente omissos na questão (Para minha completa perplexidade). Sds. [[Usuário:MachoCarioca|MachoCarioca]] <sup>[[Usuário Discussão:MachoCarioca|oi]]</sup> 08h34min de 3 de setembro de 2020 (UTC)