Diferenças entre edições de "Carga elementar"

12 bytes removidos ,  12h19min de 6 de setembro de 2020
m
sem resumo de edição
m
m
''m'': massa de uma gota; ''g'': aceleração da gravidade; ''E'': campo elétrico aplicado; ''q'': carga na gota.
 
A densidade do óleo era bem conhecida, então, a massa poderia ser determinada apenas sabendo o raio daquelas gotículas, aplicando a fórmula do volume de uma esfera e, em seguida, determinando a massa. Assim, como o campo elétrico era controlado por eles, a gravidade é uma constante conhecida e os valores de massa foram obtidos, seria possível determinar o valor da carga ''q''. Ao repetir inúmeras vezes o experimento, Millikan e Fletcher observaram que as cargas obtidas eram múltiplas de um de um valor fundamental. Nos seus cálculos, o valor era 1,5924 × 10 <sup>−19</sup> Coulombs (C), variando apenas entre 1% do valor aceito atualmente. <ref name=":1" /> <ref name=":2" />
 
== Quantização da carga ==
Quando dizemos que a carga é "elementar", significa que estamos tratando de uma unidade indivisível de carga. Isso vai de encontro com o princípio de quantização da carga, de que qualquer objeto é '''múltiplo inteiro''' da carga elementar. Assim, os valores de carga de um objeto podem ser, por exemplo, 2''e'', -1''e'', 0''e'', ou seja, n.''e'', ∀ n ∈ ℤ. Porém há exceções, dependendo dode como o "objeto" de análise é definido, veja a seguir.
 
=== Cargas menores que a carga elementar ===
 
* '''Quarks:''' São partículas de carga elétrica fracionada, quantizadas em (+ 2/3)''e'' para alguns tipos e (- 1/3)''e'' para outros. Porém, essas partículas nunca foram identificadas em sua forma livre, são sempre confinadas em [[Hádron|hádrons]]. Ademais, as únicas possíveis combinações de quarks e antiquarks observadas são tais que, a partícula resultante é sempre um múltiplo inteiro de carga elementar (''e''). <ref name=":3">{{Citar periódico |titulo=A física dos quarks e a epistemologia |url=http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1806-11172007000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=pt |jornal=Revista Brasileira de Ensino de Física |data=00/2007 |issn=1806-1117 |paginas=161–173 |numero=2 |acessodata=05-09-2020 |doi=10.1590/S1806-11172007000200001 |lingua=pt |primeiro=Marco Antonio |ultimo=Moreira |publicado=}}</ref>
* '''Quasipartículas:''' Como o próprio nome diz, elas são quase-partículas, definidas em física, como um distúrbio em um meio, mas que podem se comportar como uma partícula, tendo tamanho, energia e, momento, além de, também,e sofrerem colisões. <ref>{{Citar web |url=https://www.britannica.com/science/quasiparticle |titulo=Quasiparticle {{!}} physics |acessodata=2020-09-05 |website=Encyclopedia Britannica |lingua=en}}</ref> Pelo fato de não serem propriamente [[Partícula elementar|partículas elementares]], elas não são consideradas uma violação do princípio da quantização de carga.
 
=== Quantum de carga ===