Diferenças entre edições de "Compensação de guerra"

17 bytes removidos ,  18h04min de 7 de setembro de 2020
m
Etiquetas: Editor Visual Inserção do elemento "nowiki", possivelmente errônea
 
 
===Após a Segunda Guerra Mundial===
Após a <nowiki>[[Guerra do Golfo]]</nowiki>, o [[Iraque]] aceitou a Resolução 687, emitida pelo [[Conselho de Segurança da ONU]], declarando que o Iraque era financeiramente responsável pelos danos causados ​​em sua [[invasão do Kuwait]]. Em 1991, a Comissão de Compensação das Nações Unidas ("UNCC") foi estabelecida, e processos criminais de 350000 milhões de dólares em reclamações foram recebidos de governos, empresas e indivíduos. Os fundos desses pagamentos vieram de 30% das vendas de petróleo do Iraque através do Programa Petróleo por Alimentos. Não se previa que os 350 bilhões não estariam disponíveis para o pagamento integral de todos os pedidos de reparos, de modo que foram programados com prioridade nos anos seguintes. A UNCC declarou que os pagamentos têm sido uma prioridade nos casos de reclamações de pessoas "naturais" afetadas, à frente das reivindicações dos governos e das pessoas "legais", marcando um passo significativo na evolução das práticas internacionais de reclamações.
 
Houve várias tentativas de codificar as reparações de guerra tanto nos Estatutos do [[Tribunal Penal Internacional]] quanto nos Princípios Básicos da Lei de Reparação e Reparação para as Vítimas das Nações Unidas.<ref>[https://web.archive.org/web/20100618140341/http://www2.ohchr.org/english/law/remedy.htm Basic Principles and Guidelines on the Right to a Remedy and Reparation for Victims of Gross Violations of International Human Rights Law and Serious Violations of International Humanitarian Law.]</ref>
57

edições