Diferenças entre edições de "Paulo Garcia"

65 bytes removidos ,  13h23min de 17 de setembro de 2020
m
Foram revertidas as edições de 45.178.150.66 para a última revisão de Planejantomente, de 17h19min de 16 de maio de 2020 (UTC)
(→‎Prefeitura de Goiânia: Colocando informação suplementar)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Revertida
m (Foram revertidas as edições de 45.178.150.66 para a última revisão de Planejantomente, de 17h19min de 16 de maio de 2020 (UTC))
Etiqueta: Reversão
 
 
=== Prefeitura de Goiânia ===
Em 1º de abril de 2010, Garcia assumiu o cargo de prefeito de Goiânia com a renúncia de [[Iris Rezende]], se tornando o terceiro prefeito petista da capital goiana, após [[Darci Accorsi]] e [[Pedro Wilson]]. Ao assumir a prefeitura, Garcia assegurou que não faria modificações na estrutura administrativa do município. Os partidos que compunham o governo de Iris Rezende mantiveram suas secretarias, mesmo que muitos secretários tenham se desincompatibilizado para concorrer a cargos públicos nas eleições de 2010.<ref name="PG" /> Apesar do pouco tempo no exercício do mandato, Garcia teve sua administração criticada no programa eleitoral do então candidato a governador [[Marconi Perillo]], do [[PSDB]].<ref>{{Citar web|url=http://ultimosegundo.ig.com.br/iris+satiriza+marconi+no+programa+de+radio/n1237762798538.html|título=Iris satiriza Marconi no programa de rádio|publicado=Último Segundo|autor=Viana, Rodrigo|data=27 de agosto de 2010|língua2=pt|acessodata=12 de setembro de 2010}}</ref> Paulo Garcia foi reeleito nas [[eleição municipal de Goiânia em 2012|eleições de 2012]] ainda no 1° turno, com mais de 57% dos votos válidos. Foi considerado um dos piores prefeitos da história de Goiânia.
 
=== Morte ===
32 815

edições