Diferenças entre edições de "José Pereira de Brito e Castro"

sem resumo de edição
m (→‎top: Adicionado {{Sem imagem-biografia}})
* Mariana Francisca de Castro, filha de [[António Pereira Lobato]] e de D. Ana de Vilas-Boas.
 
Casou com: D. Isabel Josefa de Cirne Peixoto ou D, Isabel Maria Cirne, senhora do prazo do Casal da Igreja de [[Santa Lucrécia de Aguiar]] (Prazo esse que já vinha de seu tio Tomás<ref>[http://pesquisa.adb.uminho.pt/details?id=1264200 Sentença de emprazamento em três do casal da igreja de Santa Lucrecia de Aguiar a favor de D. Isabel Josefa Cirne Peixoto, Datado de: 1727-11-14, Arquivo Distrital de Braga, Cód. de Ref: PT/UM-ADB/DIO/MAB/001/0069/013796]</ref><ref>[http://pesquisa.adb.uminho.pt/details?id=1264079 Sentença de emprazamento de 3 vidas do casal da Igreja, foreiro a Santa Lucrecia de Aguiar, a favor de Tomas Ribeiro e Cirne Peixoto, da vila de Viana, Datado de: 1720-04-30, , Arquivo Distrital de Braga, Cód. de Ref: PT/UM-ADB/DIO/MAB/001/0067/013675]</ref>), em [[Quintiães]]<ref>«Viana de Outros Tempos e Sua Gente Através da Memória de Porto Pedroso», Arquivo do Alto Minho, volume IV da 2.ª Série (XIV) Tomo I, Viana do Castelo, 1965, pág. 38</ref> (hoje conhecido por Quinta da Faria, com casa e capela<ref>«a Caminho de Santiago, roteiro do peregrino», por Lourenço José de Almada (conde de Almada), Lello Editores, Porto, Janeiro de 2000</ref>) e do morgadio da Quinta da [[Caparica]], que contemplava o edifício conhecido por Casas da [[Costa do Castelo]] e depois por [[Palácio Vila Flor]], em [[Lisboa]]<ref>[http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/Olisipo/1960/N89/N89_master/Olisipo_N89_Jan1960.PDF As Antigas Portas de S. Lourenço, da Alfofa e de S.to André, por Ferreira de Andrade, boletim Olisipo, ani III, n.º 89, Janeiro de 1960, Lisboa, pág.s 26, 27 e 28]</ref>, filha herdeira de [[João Rebelo deRibeiro Cirne Peixoto]]<ref>«a Caminho de Santiago, roteiro do peregrino», por Lourenço José de Almada, edição Lello, Porto, Janeiro de 2000</ref>, falecido em Viana do Castelo em 21 de Março de 1712, e D. Catarina Belo, falecida a 30 de Janeiro de 1688<ref>informação retirada numa genealogia manuscrita constante no Arquivo Almada</ref>, filha de [[Sebastião Belo de Sousa]], capitão de infantaria no Rio de Janeiro.
 
Tiveram os filhos: