Diferenças entre edições de "Fragata"

3 bytes adicionados ,  03h05min de 22 de setembro de 2020
m
sem resumo de edição
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Edição móvel avançada
m
 
=== Fragatas a vapor ===
Embarcações classificadas como "fragatas" continuaram a desempenhar um papel importante nas marinhas, ao ser adoptada a propulsão a vapor, no século XIX. Na [[década de 1830]] as marinhas começaram a experimentar grandes navios a vapor de rodas, armados com canhões de grande calibre, montados numa única coberta, os quais eram referidos como "'''fragatas de rodas'''". A partir de meados da [[década de 1840]] as rodas nas fragatas a vapor foram subsituídassubstituídas por [[hélice]]s, tornando-as mais semelhantes, em termos de aspeto exterior, às clássicas fragatas à vela. As '''fragatas de hélice''', primeiro construídas em madeira e, depois, em metal, continuaram a desempenhar o tradicional papel da fragata até final do século XIX.
 
A partir de [[1859]] foram acrescentadas [[blindagem|blindagens]] aos navios que mantinham as restantes caraterísticas das já existentes fragatas e naus de linha. O peso adicional da blindagem destes primeiros [[couraçado|navios couraçados]] obrigava ao limite de só disporem de uma bateria coberta de canhões, sendo, por isso, tecnicamente, fragatas, apesar de serem mais poderosos que as naus de linha existentes e de desempenharem a sua função estratégica. A designação "'''fragata-couraçada'''" manteve-se, em uso, durante algum tempo, para designar um tipo de couraçado, de canhões laterais, também aparelhado com velas.
Desde a [[década de 1950]] que a Marinha dos Estados Unidos vinha utilizando o termo "fragata" para classificar navios de defesa antiaérea, equipados com mísseis superfície-ar, construídos com base em cascos de contratorpedeiros e com as dimensões de [[cruzador]]es. Alguns desses navios - como os das classes Truxtun, California e Virginia - dispunham de propulsão a [[energia nuclear]]. Estes navios eram consideravelmente maiores que as fragatas das outras marinhas, mas o uso do termo "fragata" justificava-se mais, devido à analogia entre as suas funções e as funções das antigas fragatas. Em 1975, no entanto, a Marinha dos Estados Unidos adoptou o sistema de classificação padrão da NATO, reclassificando a maioria das suas anteriores fragatas, como "cruzadores" ou "cruzadores de mísseis guiados".
 
Quase todas as fragatas modernas estão equipadas com alguma forma de mísseis ofensivos ou defensivos, sendo, por isso, classificadas como "fragatas de mísseis guiados". O desenvolvimento dos mísseis superfície-ar permite às fragatas atuais constituiremconstituírem-se no núcleo da maioria das marinhas e serem usadas como uma plataforma de armas de defesa da esquadra, não existindo a necessidade de fragatas antiaéreas especializadas.
 
=== Fragatas antisubmarinas atuais ===
No outro lado do espectro existem as fragatas especializadas em [[luta anti-submarina]]. A crescente velocidade dos [[submarino]]s desde o final da Segunda Guerra Mundial, reduziu acentuadamente a margem de superioridade da fragata em relação ao submarino. A fragata já não podia ser um navio lento, propulsado por máquinas da marinha mercante. As fragatas do pós-guerra tornaram-se, portanto, mais rápidas. Estes navios têm equipamento [[sonar]] aperfeiçoado, morteiros, torpedos e mísseis antisubmarinos. Mísseis ar-superfície e [[míssil terra-terra|superfície-superfície]] dão-lhes capacidades defensivas e ofensivas, cada vez maiores.
 
Especificamente para a luta antisubmarina, a maioria das fragatas modernas, possui uma plataforma de pouso e [[hangar]] à ré, permitindo a operação de [[helicóptero]]s. Os helicóperoshelicópteros permitem às fragatas atacar os submarinos nucleares mais rápidos que as embarcações de superfície. O helicóptero amplia, também, o raio de deteção de ameaças submarinas e de superfície, por parte da fragata. Para estas tarefas, os helicópteros estão equipados com sensores especializados, tais como [[sonobóia]]s, sonares mergulhantes, detetores de anomalias magnéticas, bem como armamento para atacar os seus alvos, como torpedos e cargas de profundidade. Os seus radares de bordo também podem ser usados para o reconhecimento além do horizonte e guiamento dos mísseis superfície-superfície da fragata. O helicóptero também é bastante útil em tarefas complementares tais como busca e salvamento, introdução de equipas de abordagem e transporte.
 
=== Desenvolvimentos futuros ===