Newsweek: diferenças entre revisões

1 657 bytes removidos ,  14h48min de 5 de maio de 2007
Revertendo
(Revertendo)
==Números relativos à revista==
Segundo dados publicados na própria Newsweek, o corpo de [[jornalista]]s chega ao número de 300 com mais de 3 ''milhões'' [[leitor]]es em 193 [[país]]es.
 
==Reportagem Especial sobre Aquecimento Global==
Em abril de 2007 a Newsweek publicou uma controversa reportagem sobre o aquecimento global: "Special report: living with climate change". Em síntese, os artigos desta reportagem argumentam que o problema do aquecimento global não provocará repercussões tão catastróficas, e que países, setores econômicos e pessoas podem lucrar com isso. Os "ganhadores" destas mudanças seriam os países localizados nas altas latitudes, países ricos e que hoje passam grande parte do ano com temperaturas baixas. Os perdedores neste processo seriam os países nas faixas equatoriais e tropicais, que em geral são países subdesenvolvidos e despreparados para enfrentar problemas energéticos, sanitários, e de aumento dos níveis dos mares.
 
Usando uma lógica linear em que o aquecimento global irá empurrar as temperaturas das baixas latitutes para as altas latitues, os artigos chegam a comemorar o leque de oportunidades de negócios que vão surgir com tais mudanças, nos mais variados setores da economia. "A warmer climate could prove to be more beneficial than the one we have now" (Richard S. Lindzen, p. 88).
 
Nas reportagens da Newsweek são negligenciados episódios em cadeia e consequências nefastas para todo o eco-sistema discutidos por cientistas do International Panel on Climate Change (IPCC - ONU). São esquecidos pela reportagens ameaças como a perda de importantes parcelas da atual fauna e flora, impactos sociais de migrações de massa, ameaça de sobrevivência de muitos seres humanos no caso de uma potencial epidemia viral ou bacteriana causada por desequilíbrios naturais.
 
==Ligações externas==
39 868

edições