Diferenças entre edições de "Melodrama (álbum de Lorde)"

1 byte adicionado ,  02h01min de 29 de setembro de 2020
m
sem resumo de edição
m (Bot: Substituição automática de afluentes - solicitado em Usuária:Aleth Bot/Substituição de afluentes)
m
 
== Antecedentes e gravação ==
[[Ficheiro:Antonoff at Radio Station.jpg|miniaturadaimagem|[[Jack Antonoff]] co-escreveu e co-produziu a maior parte do álbum com Lorde]]
Em dezembro de 2013, [[Lorde (cantora)|Lorde]] anunciou que ela havia começado a escrever material para um futuro segundo álbum de estúdio.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde Working on New Material, Australian Tour Being Planned|url=https://www.billboard.com/articles/news/5833529/lorde-working-on-new-material-tour-down-under-on-the-cards|obra=Billboard|acessodata=2019-09-22}}</ref> No ano seguinte, a cantora disse que estava nos estágios iniciais e que ele era "completamente diferente" de seu álbum de estreia; ela também disse que a mudança na sonoridade era em decorrência de uma mudança nas circunstâncias e cenários de sua vida.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde's next album "totally different"|url=http://www.digitalspy.com/music/a575623/lorde-my-next-album-will-sound-totally-different/|obra=Digital Spy|data=2014-06-05|acessodata=2019-09-22|lingua=en-GB|primeiro=Amy|ultimo=Davidson}}</ref> Mais tarde em 2014, a [[Lions Gate Entertainment|Lionsgate]] anunciou que Lorde curaria a [[The Hunger Games: Mockingjay - Part 1 (trilha sonora)|trilha sonora]] para o terceiro filme da [[The Hunger Games (série de filmes)|franquia ''The Hunger Games'']], que seria seguido pelo lançamento do primeiro ''single'' do filme, "[[Yellow Flicker Beat]]", que recebeu aclamação crítica.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde Bares Her Fangs on ‘Hunger Games’ Single ‘Yellow Flicker Beat’|url=https://www.spin.com/2014/09/lorde-yellow-flicker-beat-the-hunger-games-mockingjay-soundtrack-single/|obra=Spin|data=2014-09-29|acessodata=2019-09-22}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Lorde to Curate 'Hunger Games: Mockingjay Part 1' Soundtrack and Contribute Single|url=https://www.billboard.com/articles/news/6203461/lorde-hunger-games-mockingjay-soundtrack|obra=Billboard|acessodata=2019-09-22}}</ref> Em uma entrevista à estação de rádio australiana Triple J em fevereiro de 2015, [[Joel Little]], que produziu ''[[Pure Heroine]]'', disse que ele havia marcado para se encontrar com Lorde para uma sessão de composição em um estúdio no mês seguinte, apesar de que um plano definido não estava estabelecido.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde to Return to the Studio 'Within the Next Month Or So'|url=https://www.billboard.com/articles/columns/pop-shop/6480275/lorde-to-return-to-the-studio-within-the-next-month-or-so|obra=Billboard|acessodata=2019-09-22}}</ref> Little tornou a falar com a imprensa em abril de 2016, tendo revelado desta vez que os dois estavam a experimentar instrumentações e a certificar-se de que as canções escritas eram realmente boas,<ref name="R2">Quinn Moreland (8/11/2016). "[http://pitchfork.comchom/thepitch/1356-tracing-lordes-little-clues-about-her-sophomore-album/ Tracing Lorde's Little Clues About Her Sophomore Album]" {{en}}. ''Pitchfork Media''. Consultado em 2 de março de 2017.</ref> mas afirmou em outubro que, apesar de compor algumas canções para o álbum, ele não seria um produtor executivo, atribuindo isto a Lorde "tentando fazer algo diferente".<ref>{{Citar periódico|data=2016-10-21|titulo=Joel Little's Lorde album update: 'I'm not producing it'|url=https://www.nzherald.co.nz/entertainment/news/article.cfm?c_id=1501119&objectid=11732877|lingua=en-NZ|issn=1170-0777}}</ref> Lorde eventualmente participou da faixa do duo britânico [[Disclosure (banda)|Disclosure]], incluída no álbum de 2015 [[Caracal (álbum de Disclosure)|''Caracal'']].<ref>{{Citar web|titulo=Hear Disclosure, Lorde's Seductive New Song, 'Magnets'|url=https://www.rollingstone.com/music/music-news/hear-disclosure-lordes-seductive-new-song-magnets-62900/|obra=Rolling Stone|data=2015-09-23|acessodata=2019-09-22|lingua=en-US|primeiro=Ryan|ultimo=Reed|primeiro2=Ryan|ultimo2=Reed}}</ref>
 
Em janeiro de 2016, o ''[[The New Zealand Herald]]'' reportou que Lorde e James Lowe, seu namorado, haviam terminado seu relacionamento de três anos.<ref>{{Citar web|titulo=Reports: Lorde has split from her boyfriend James Lowe after three years|url=https://www.stuff.co.nz/entertainment/celebrities/75984352/undefined|obra=Stuff|acessodata=2019-09-22|lingua=en}}</ref> A cantora confirmou o término durante entrevistas seguindo o lançamento de "[[Green Light (canção)|Green Light]]" em 2017, levando a que ela cedesse a "beber muito" e perceber que havia um "elemento de escapismo e exploração" em fazê-lo.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde discusses the meaning of the 'Green Light' video|url=https://www.nme.com/news/music/lorde-green-light-meaning-video-interview-vevo-2069125|obra=NME|data=2017-05-10|acessodata=2019-09-22|lingua=en-US|ultimo=Andrew Trendell}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Lorde opens up: 'After a break-up, you go to these crazy places'|url=https://www.stuff.co.nz/entertainment/celebrities/93347555/lorde-opens-up-after-a-breakup-you-go-to-these-crazy-places|obra=Stuff|acessodata=2019-09-22|lingua=en}}</ref> Lorde eventualmente respondeu a um comentário em sua conta no [[Instagram]] no final de agosto de 2016, confirmando que ela havia completado o processo de composição de ''Melodrama'' — ainda sem título no período — e que ela estava nos estágios de produção.<ref>{{Citar web|titulo=Pigeons & Planes: The Best in New Music Discovery and Curation|url=https://www.complex.com/pigeons-and-planes/|obra=Complex|acessodata=2019-09-22|lingua=en}}</ref> A cantora anunciou o título do álbum no dia 2 de março de 2017.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Savage|primeiro=Mark|data=2017-03-02|titulo=Lorde says Bowie inspired her new album|url=https://www.bbc.com/news/entertainment-arts-39143565|lingua=en-GB}}</ref> Ela também começou a publicar fotos dela no [[Electric Lady Studios]] em [[Nova Iorque]] com Jack Antonoff nas mídias sociais, tiradas a partir de dezembro de 2015. Sessões extras de gravação foram realizadas no estúdio privado de Antonoff em Brooklyn Heights, chamado de Rough Customer Studio, e no Jungle City Studios em Nova Iorque, bem como no [[Westlake Recording Studios]] e no Conway Recording Studios em [[Los Angeles]].<ref name=":0">''Melodrama'' (notas de mídia). [[Lorde (cantora)|Lorde]]. [[Republic Records]]. 2017.</ref> O processo de gravação da dupla durou 18 meses.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde Shares Private Videos From 'Melodrama' Sessions: Watch|url=https://www.billboard.com/articles/columns/pop/7809473/lorde-private-videos-melodrama-sessions-watch|obra=Billboard|acessodata=2019-09-22}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Lorde Explains Long Absence, Return to Music in New Interview|url=https://www.rollingstone.com/music/music-news/lorde-explains-long-absence-return-to-music-in-new-interview-123184/|obra=Rolling Stone|data=2017-03-02|acessodata=2019-09-22|lingua=en-US|primeiro=Brittany|ultimo=Spanos|primeiro2=Brittany|ultimo2=Spanos}}</ref> ''Melodrama'' foi lanºado através da [[Universal Music Group]], [[Lava Records]] e [[Republic Records]] em 16 de junho de 2017.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde Announces New Album Melodrama|url=https://pitchfork.com/news/68373-lorde-announces-new-album-melodrama/|obra=Pitchfork|acessodata=2019-09-22|lingua=en}}</ref>
A primeira parte do [[Pot-pourri (música)|''pot-pourri'']] "[[Hard Feelings/Loveless]]" usa um sintetizador distorcido e elementos dos gêneros de [[música industrial]], [[Noise|''noise music'']] e [[electronica]].<ref name=":5" /><ref name=":8" /><ref>{{Citar periódico|ultimo=Pareles|primeiro=Jon|data=2017-06-16|titulo=Lorde Learns She Can’t Party Away Her Melancholy on ‘Melodrama’|url=https://www.nytimes.com/2017/06/16/arts/music/lorde-melodrama-review.html|jornal=The New York Times|lingua=en-US|issn=0362-4331}}</ref> Antonoff disse que um de seus momentos mais orgulhosos durante a produção do álbum foi a inclusão de um "sintetizador no final [da canção] que soa como metal entortando".<ref>{{Citar web|titulo=Jack Antonoff on his busy 2017 and the Taylor Swift song he calls a 'hint at the future'|url=https://ew.com/music/2017/12/28/jack-antonoff-taylor-swift-lorde-interview/|obra=EW.com|acessodata=2019-09-23|lingua=en}}</ref> As duas primeiras linhas de "Loveless"—"What is this tape? / This is my favorite tape"—foram retiradas de um documentário sobre o álbum ''Graceland'' de Paul Simon, que Lorde havia assistido. O solo de bateria utilizado como a transição entre "Hard Feelings" e "Loveless" foi retirado da canção "[[In the Air Tonight]]" (1981) de [[Phil Collins]].<ref name=":11" /> Lorde afirmou que essa foi uma das primeiras faixas do álbum a serem criadas. Ela frequentemente escutava a música de [[soft rock]] de [[Leonard Cohen]], [[Joni Mitchell]], [[Fleetwood Mac]] e [[Paul Simon]] enquanto andavas pelos metrôs de [[Nova Iorque]] e quando voltava em táxis para sua casa em [[Auckland]] depois de festas.<ref name=":4" /> Lorde e Antonoff compararam a canção a "The Heart of the Matter" (1989) de Don Henley, com Antonoff também comparando sua mensagem à canção de Henley, já que ambas as canções "lidam com notícias de que um amante passado encontrou alguém novo, e então lamentam outros relacionamentos anteriores".<ref name=":2" />
 
A canção seguinte, "[[Sober II (Melodrama)]]", uma continuação de "Sober", detalha as emoções e sensação de solidão após o fim de uma festa.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde On Dialing Out And Turning Inward|url=https://www.npr.org/2017/06/15/532599070/lorde-on-dialing-out-and-turning-inward|obra=NPR.org|acessodata=2019-09-23|lingua=en}}</ref> A canção foi originalmente intitulada "Sober (Interlude)" antes de seu lançamento.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde plays first show in over 2 years at tiny surprise gig, see photos, setlist and footage|url=https://www.nme.com/news/music/lorde-tiny-surprise-gig-photos-footage-2050735|obra=NME|data=2017-04-15|acessodata=2019-09-23|lingua=en-US|primeiro=Samantha|ultimo=Maine}}</ref> Comparando Lorde a Kate Bush, Claire Schafer da ''Newsweek'' disse "o refrão comovente de '[[Writer in the Dark]]' [...] é inquietantemente similar ao alto registro de Bush e excesso extraterrestre de sentimentalidade", e que ''Melodrama'' "marca uma nova dimensão à voz de Lorde, onde cada pequena respiração e enunciação carrega enorme significado".<ref name=":4" /> Lorde acordou no meio da noite e escreveu o tema principal da canção, se sentindo perversa e empoderada enquandoenquanto o fazia. Para ela, foi um "momento legal e doloroso" no álbum.<ref name=":10" /> Lorde disse que "[[Supercut]]" é a única canção no álbum onde ela fala com alguém, descrevendo o processo de pensamento como tarde no processo de produção. Grade parte da canção foi construída utilizando baterias, enquandoenquanto "espaços em branco" eram mais tarde "preenchidos" com sequências de piano.<ref name=":11" /> Ela considerou transformar "[[Liability (Reprise)]]" em uma canção ''[[a cappella]]'' antes de decidir "ser sensível" e adicionar uma batida de fundo.<ref name=":11" /> "[[Perfect Places]]" foi inspirada nas mortes de [[David Bowie]] e [[Prince]], dois músicos que Lorde afirmou que foram os mais influentes durante a gravação de ''Melodrama''.<ref name=":4" />
 
== Lançamento e promoção ==
Em sua análise favorável, Nolan Feeney da ''[[Entertainment Weekly]]'' elogiou as habilidades de composição de Lorde, descrevendo-as como um "quebra-cabeça que vai te manter ocupado muito tempo depois de a festa acabar."<ref>{{Citar web|titulo=Lorde Makes Partying Sound Holy on 'Melodrama': EW Review|url=https://ew.com/music/2017/06/16/lorde-melodrama-review/|obra=EW.com|acessodata=2019-09-23|lingua=en}}</ref> Stacey Anderson, do [[Pitchfork Media|''Pitchfork'']], concluiu que o álbum era "um álbum pop lustroso e úmido cheio de luto e hedonismo, criado com extremo cuidado e conhecimento."<ref name=":8" /> Sal Cinquemani, da ''[[Slant Magazine|Slant]]'', ecoou o julgamento de Anderson, descrevendo o álbum como "catártico, dramático, e tudo mais que você desejaria que um álbum intitulado ''Melodrama'' fosse."<ref>{{Citar web|titulo=Review: Lorde, Melodrama|url=https://www.slantmagazine.com/music/lorde-melodrama/|acessodata=2019-09-23|lingua=en-US|primeiro=Sal|ultimo=Cinquemani}}</ref> Will Hermes, da ''[[Rolling Stone]]'', louvou a produção, considerando-a um "''tour de force.''"<ref name=":5" />
 
Meagan Fredette, do ''[[The A.V. Club]]'', considerou o álbum "rico e coeso", enquandoenquanto Joe Goggins da ''[[Drowned in Sound]]'', concluiu que Lorde "[opera] no nível artístico mais alto, e ainda assim consegue criar pop moderno de fácil acesso."<ref>{{Citar web|titulo=On Melodrama, Lorde throws a party for all of our messy selves|url=https://music.avclub.com/on-melodrama-lorde-throws-a-party-for-all-of-our-messy-1798191649|obra=Music|acessodata=2019-09-23|lingua=en-US|primeiro=Meagan|ultimo=Fredette}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Album Review: Lorde - Melodrama|url=http://drownedinsound.com/releases/19984/reviews/4151138|obra=DrownedInSound|acessodata=2019-09-23|lingua=en}}</ref> Escrevendo para a [[Spin (revista)|''Spin'']], Anna Gaca afirmou que ''Melodrama'' "incorpora uma impotência estranha e estudiosa, o azul e preto de luz negra de uma perfeccionista tentando capturar sentimentos imperfeitos".<ref>{{Citar web|titulo=Review: Lorde – 'Melodrama'|url=https://www.spin.com/2017/06/lorde-melodrama-review/|obra=Spin|data=2017-06-16|acessodata=2019-09-23}}</ref> Entretanto, a análise de Mikael Wood para o ''[[Los Angeles Times]]'' foi menos positiva; ele criticou o tema narrativo do álbum, mas reconheceu o potencial de Lorde "possuindo sua autoridade recém-encontrada".<ref>{{Citar web|titulo=Review: Lorde is stronger than she seems on 'Melodrama'|url=https://www.latimes.com/entertainment/music/la-et-ms-lorde-melodrama-review-20170616-story.html|obra=Los Angeles Times|data=2017-06-16|acessodata=2019-09-23|lingua=en-US}}</ref>
 
=== Reconhecimento ===
60 586

edições