Diferenças entre edições de "Instituto da Nobreza Portuguesa"

1 byte adicionado ,  13h47min de 30 de setembro de 2020
Morto o Rei e reconhecido D. [[Duarte Nuno de Bragança]], [[Duque de Bragança]], pela maioria dos Monárquicos Portugueses, como reunindo em si os direitos dinásticos dos dois ramos da Casa de Bragança, apareceu, primeiro, a Comissão de Verificação e Registo de Mercês, seguida, depois, pelo Conselho de Nobreza, organismo ao qual aquele Príncipe deu poderes para tratar destes assuntos.
 
'''Nenhum destes organismos produz efeitos civis perante o Estado.''' No entanto, é de notar que vários titulares, cujos títulos só lhes foram concedidos em Regime Republicano, por uma destas vias, têm siosido designados pelo seu título, sempre antecedido do nome civil, no ''Diário do Governo'' e no ''Diário da República'', como se pratica para com os que tiveram um Decreto a seu favor.
 
Nos tempos da [[Monarquia Constitucional Portuguesa]], era de Lei que os agraciados com um título o fizessem registar na [[Torre do Tombo]]. Esta formalidade legal foi, no entanto, omitida por muitos titulares, e não dos menores em antiguidade e grandeza dos títulos.<ref name="NPB"/>
1 518

edições