Diferenças entre edições de "Writer in the Dark"

Sem alteração do tamanho ,  17h53min de 1 de outubro de 2020
m
sem resumo de edição
m (Correção de hiperlinks na infobox.)
m
 
 
== Composição e interpretação da letra ==
"Writer in the Dark" foi co-escrita e co-produzida por Lorde (creditada sob seu nome de nascimento Ella Yelich-O'Connor) e [[Jack Antonoff]]. Foi gravada no [[Electric Lady Studios]] em [[Greenwich Village]], [[Nova Iorque]].<ref name=":1">''Melodrama'' (CD). [[Lorde (cantora)|Lorde]]. Estados Unidos: [[Lava Records|Lava]]/[[Republic Records]]. 2017. B0026615-02.</ref> A canção é composta na tonalidade de [[sol maior]] com um andamento de 72 batidas por minuto, enquandoenquanto os vocais de Lorde abrangem um intervalo de D<sub>3</sub> a D<sub>5</sub>.<ref>{{Citar web|titulo=Writer in the Dark|url=https://www.musicnotes.com/sheetmusic/mtd.asp?ppn=MN0175022|obra=Musicnotes.com|data=2017-06-16|acessodata=2019-09-24|primeiro=Yelich-O'Connor|ultimo=Ella|primeiro2=Antonoff|ultimo2=Jack|ultimo3=Lorde}}</ref> É uma [[balada]] de [[piano]] com uma instrumentação esparsa em sua produção.<ref>{{Citar web|titulo=Lorde: Melodrama|url=https://www.popmatters.com/lorde-melodrama-2495387943.html|obra=PopMatters|data=2017-06-20|acessodata=2019-09-24|lingua=en}}</ref> Sua letra consiste no lamento de Lorde a um ex-amante, no qual ela diz que sempre o amará, mas que também precisa seguir em frente com sua vida.<ref>{{Citar web|titulo=An invite to Lorde’s anguished party of the damned|url=https://www.thelineofbestfit.com/reviews/albums/lorde-melodrama|obra=The Line of Best Fit|acessodata=2019-09-24|lingua=en}}</ref> Emily Reily, da ''[[Paste (revista)|Paste]]'', disse que a canção "combina a provocação de Lorde com seus momentos mais desesperados e expostos, mostrando que ela pode ir bem longe pelo amor, mas segue em frente quando quiser".<ref>{{Citar web|titulo=Lorde: Melodrama Review|url=https://www.pastemagazine.com/articles/2017/06/lorde-melodrama-review.html|obra=pastemagazine.com|data=2017-06-26|acessodata=2019-09-24|lingua=en}}</ref>
 
A canção foi comentada pelos vocais de Lorde, que diversas publicações compararam com os da cantora britânica [[Kate Bush]].<ref>{{Citar web|titulo=Lorde, Melodrama, album review: Unconventional pop that still bangs|url=http://www.independent.co.uk/arts-entertainment/music/reviews/lorde-melodrama-album-review-how-to-listen-tour-tickets-green-light-liability-a7792266.html|obra=The Independent|data=2017-06-16|acessodata=2019-09-24|lingua=en}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Lorde: Melodrama|url=https://pitchfork.com/reviews/albums/lorde-melodrama/|obra=Pitchfork|acessodata=2019-09-24|lingua=en}}</ref><ref name=":2">{{Citar periódico|ultimo=Petridis|primeiro=Alexis|data=2017-06-16|titulo=Lorde: Melodrama review – a cocky challenge to her pop rivals|url=https://www.theguardian.com/music/2017/jun/16/lorde-melodrama-review-cocky-challenge-pop-rivals|jornal=The Guardian|lingua=en-GB|issn=0261-3077}}</ref> De acordo com Colin Groundwater, do ''Pretty Much Amazing'', os vocais de Lorde na linha "''I love you 'til you call the cops on me''" esticam até um "[[falsete]] dolorosamente humano",<ref>{{Citar web|titulo=Review: Lorde, Melodrama|url=https://prettymuchamazing.com/reviews/lorde-melodrama|obra=Pretty Much Amazing|acessodata=2019-09-24|lingua=en-us|primeiro=Colin|ultimo=Groundwater}}</ref> enquanto Greg Kot do ''[[Chicago Tribune]]'' disse que a cantora entrega uma "linha ressonante sobre obsessão" enquanto encontra uma "forma de escapar das ruínas".<ref>{{Citar web|titulo=Review: Lorde and the 'Melodrama' of innocence lost|url=https://www.chicagotribune.com/entertainment/music/greg-kot/sc-ent-0616-music-lorde-melodrama-20170616-column.html|obra=chicagotribune.com|acessodata=2019-09-24|primeiro=Greg|ultimo=Kot}}</ref> A ''[[Drowned in Sound]]'' notou a "mudança estremecedora em 'Writer in the Dark' do semi-grunhido comum [de Lorde] para um gorjeio muito mais agudo que é um de uma série de momentos no álbum que me fazem lembrar de Kate Bush".<ref>{{Citar web|titulo=Album Review: Lorde - Melodrama|url=http://drownedinsound.com/releases/19984/reviews/4151138|obra=DrownedInSound|acessodata=2019-09-24|lingua=en}}</ref> A ''[[Entertainment Weekly]]'' afirmou que Lorde reconhece o "clichê do amante desprezado" na canção,<ref>{{Citar web|titulo=Lorde Makes Partying Sound Holy on 'Melodrama': EW Review|url=https://ew.com/music/2017/06/16/lorde-melodrama-review/|obra=EW.com|acessodata=2019-09-24|lingua=en}}</ref> enquanto a ''No Ripcord'' disse que seus vocais se transformam em luto nas linhas "''I am my mother's child, I'll love you 'til my breathing stops''" (Eu sou filha da minha mãe, eu te amarei até que minha respiração pare).<ref>{{Citar web|titulo=Melodrama|url=http://www.noripcord.com/reviews/music/lorde/melodrama|obra=No Ripcord|acessodata=2019-09-24|lingua=en}}</ref>
60 586

edições