Diferenças entre edições de "António Eduardo Vilaça"

1 022 bytes adicionados ,  17h22min de 9 de outubro de 2020
m
Correção dos nomes e naturalidades dos pais e esposa; Detalhes do óbito e sepultamento.
m (Freguesias de nascimento e óbito)
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (Correção dos nomes e naturalidades dos pais e esposa; Detalhes do óbito e sepultamento.)
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
 
'''António Eduardo Augusto de Sousa Azevedo Vilaça''' ([[Sé (Braga)|Sé]], [[Braga]], [[14 de Dezembro]] de [[1852]] — [[São Sebastião da Pedreira]], [[Lisboa]], [[28 de Janeiro]] de [[1914]]) foi Par do Reino, e político de destaque, dirigente do [[Partido Progressista (Portugal)|Partido Progressista]], que se distinguiu como parlamentar e como [[Ministro da Marinha e Ultramar]] (de 18 de Agosto de 1898 a 26 de Junho de 1900) e [[Ministro dos Negócios Estrangeiros]] (de 20 de Outubro de 1904 a 19 de Março de 1906 e de 22 de Dezembro de 1909 a 26 de Junho de 1910).<ref>[http://www.politipedia.pt/vilaca-antonio-eduardo-augusto-1852-1914/ Vilaça, António Eduardo Augusto (1852-1914)].</ref> Foi ainda professor do [[Instituto Industrial de Lisboa]] (actual Instituto Superior Técnico) e presidente da [[Companhia de Moçambique]] e oficial de engenharia do [[Exército Português]]
==Biografia==
Nasceu em [[Braga]], na freguesia da [[Sé (Braga)|Sé]], filho de Bento José Ferreira Vilaça, natural do [[Porto]] e de sua mulher Maria Angelina Barbosa de Araújo de Sousa Azevedo, natural de [[Braga]]<ref name=":0">{{Citar web |url=https://digitarq.arquivos.pt/ViewerForm.aspx?id=7663859 |titulo=PT-TT-RC-CRCLSB3-003-00012_m0001.tif - Livro de registo de óbitos - Arquivo Nacional da Torre do Tombo - DigitArq |acessodata=2020-10-09 |website=digitarq.arquivos.pt}}</ref>. Casou a 16 de Setembro de 1885, em Lisboa, na Igreja Paroquial de São Jorge de Arroios, com Amélia Henriqueta de Castro Ramires<ref>{{citar web |ultimo=Portugueses |primeiro=NÓS |url=https://nosportugueses.pt/pt/nome/566055/antonio-eduardo-vilaca |titulo=NÓS Portugueses — Casamento de António Eduardo Vilaça e Amélia Henriqueta de Castro Ramires |data= |acessodata= |publicado=NÓS Portugueses}}</ref>, de quem teve 14 filhos.
Nasceu em [[Braga]], filho de Bento José Ferreira Vilaça e de sua mulher Angelina Barbosa de Sousa Azevedo. Foi casado com Elisa de Castro Ramires e teve 14 filhos.
 
Foi oficial de engenharia do [[Exército Português]] e professor do [[Instituto Industrial de Lisboa]], a instituição que deu origem ao actual [[Instituto Superior Técnico]]. A convite de [[Emídio Navarro]], que o conheceu como professor do Instituto Industrial, ingressou no [[Partido Progressista (Portugal)|Partido Progressista]] e iniciou uma carreira parlamentar, que o levou [[par do reino]].
Como Ministro dos Negócios Estrangeiros, foram de sua iniciativa as visitas a Portugal do rei [[Eduardo VII de Inglaterra]] (em abril de 1903),<ref>[http://www.fmsoares.pt/aeb/crono/id?id=00248 Visita de Eduardo VII a Lisboa].</ref> do Presidente da República Francesa [[Émile Loubet]] (em outubro de 1904),<ref>[http://www.fmsoares.pt/aeb/crono/id?id=00294 Visita a Portugal do Presidente francês Émile Loubet].</ref> do imperador [[Guilherme II da Alemanha]] (em abril de 1905),<ref>[http://150anos.dn.pt/2014/08/24/entusiasmo-portugues-com-a-visita-do-kaiser/ Entusiasmo português com a visita do Keiser] {{Wayback|url=http://150anos.dn.pt/2014/08/24/entusiasmo-portugues-com-a-visita-do-kaiser/ |date=20160304032016 }}.</ref> do rei [[Afonso XIII de Espanha]] e dos príncipes de Saxe, entre outras, assim como as viagens do rei D. Carlos a retribuir estas visitas.<ref>[http://idi.mne.pt/images/docs/dom_carlos_kaiser.pdf Visitas de estado de D. Carlos].</ref>
 
Recebeu muitas condecorações estrangeiras e nacionais, entre as quais a grã-cruz e comendada da [[Ordem de Santiago]], a comenda da [[Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa]], os graus de comendador e oficial da [[Ordem de Avis]], a grã-cruz da [[Legião de Honra de França]], a grã-cruz da [[Real Ordem Vitoriana]] (do Reino Unido), a grã-cruz da [[Ordem da Águia Vermelha da Prússia]], a grã-cruz da [[Ordem do Salvador]] (da Grécia), a grã-cruz da [[Ordem da Coroa de Itália]], a grã-cruz da [[Ordem de Isabel a Católica]] (Espanha), a grã-cruz do Mérito Naval (Espanha) e a [[Medalha de Prata de Comportamento Exemplar]]. Todas estas condecorações, e a farda de Par do Reino, assim como um quadro a óleo do pintor [[Henrique Medina]], estão actualmente expostas no [[Museu da Marinha]], em Lisboa.
 
Foi ainda administrador da [[Companhia de Moçambique]], a cujo conselho de administração presidiu.
 
Faleceu em Lisboa, na freguesia de [[São Sebastião da Pedreira]], onde residia na [[Avenida Fontes Pereira de Melo]], número 3, aos 61 anos de idade, vítima de [[cancro do cólon]]. Encontra-se sepultado no [[Cemitério da Ajuda]], em jazigo de família.<ref name=":0" />
{{Ref-section|Notas}}
{{Controlo de autoria|VIAF=99330196}}
796

edições