Diferenças entre edições de "João Rodrigues Pereira de Almeida"

Alteração no primeiro parágrafo
(Alterações)
(Alteração no primeiro parágrafo)
De situação abastada, o negociante possuía influência na vida pública desde a chegada da família real. Em 1808 foi nomeado deputado à Real Junta do Comércio; no ano seguinte, tornar-se-ia diretor do [[Banco do Brasil]]. Em 1821, durante o período do [[Brasil Reino]], foi nomeado deputado às Côrtes constitucionais de Lisboa, representando a [[província do Rio de Janeiro]], a fim de debater, junto às outras deputações brasileiras e d'outros territórios ultramarinos, a Carta que se estava a elaborar.
 
João Rodrigues adquiriu grande influência política na corte joanina e serviu como deputado da [[Real Junta do Comércio, Agricultura, Fábricas e Navegação]] desde a criação do órgão em 1808 até o início do primeiro reinado. Foi acionista e diretor do [[Banco do Brasil]] desde sua fundação tendo sido enviado pelo ministro dos negócios estrangeiros [[Silvestre Pinheiro Ferreira]] para negociar com as [[Cortes Gerais e Extraordinárias da Nação Portuguesa|Cortes de Lisboa]] um empréstimo de vinte milhões de cruzados para garantir a solvência da instituição. Foi nomeado membro da [[Junta Governativa do Reino do Brasil]] em 23 de fevereiro e [[Fidalgo do Conselho|Conselheiro Real]] em 26 de março de 1821.
 
Foi nomeado membro da [[Junta Governativa do Reino do Brasil]] em 23 de fevereiro e [[Fidalgo do Conselho|Conselheiro Real]] em 26 de março de 1821.
 
Foi sargento-mor de milícias, recebeu a mercê do hábito da [[Ordem de Cristo]] no grau de comendador em 1802 e o título de [[Barão]] de Ubá por decreto de 12 de outubro de 1828. Sua casa comercial, com escritório na [[Rua Primeiro de Março|rua Direita]] do Rio de Janeiro, foi uma das maiores do país em sua época chegando a operar dezesseis navios e foi onde começaram a vida profissional, como caixeiros, duas importantes figuras dos negócios e da política do segundo reinado: [[António Clemente Pinto|Antonio Clemente Pinto]], barão de Nova Friburgo, e [[Irineu Evangelista de Sousa|Irineu Evangelista de Souza]], o Visconde de Mauá.
77

edições