Diferenças entre edições de "João Rodrigues Pereira de Almeida"

26 bytes adicionados ,  22h35min de 30 de outubro de 2020
sem resumo de edição
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
 
}}
[[Ficheiro:Brasão de João Rodrigues Pereira de Almeida.jpg|thumb|Brasão do Barão de Ubá. [[Arquivo Nacional (Brasil)|Arquivo Nacional]]]]
'''João Rodrigues Pereira de Almeida''' ([[Lisboa]], [[1774|3 de fevereiro de 1774]] — [[Rio de Janeiro]], [[1 de janeiro|31 de dezembro de 1829]]), primeiro e único '''barão de Ubá''', foi um [[contratador]], [[negociante]], [[traficante de escravos]], [[senhor de engenho]], [[banqueiro]] e articulador político [[luso-brasileiro]] no [[Rio de Janeiro]] durante o [[Transferência da corte portuguesa para o Brasil|período joanino]] e o [[primeiro reinado]].
 
Era filho de José Pereira de Almeida, um dos maiores negociantes de grosso de Lisboa nas últimas décadas do século XVIII, e foi enviado ao Rio de Janeiro ainda jovem para trabalhar na casa comercial Avelar & Santos de seu tio materno [[Antonio Ribeiro de Avelar]]. Após a morte do tio em 1794 assumiu muitos de seus negócios no comércio de [[charque]] e couro gaúchos e nos contratos de dízimos reais. Conforme o negócio foi crescendo passou a operar também no tráfico de escravos africanos. Representava no Rio de Janeiro a firma portuguesa Joaquim Pereira de Almeida & Companhia, de propriedade de seus irmãos mais velhos, e participava através dela nas trocas comerciais entre Portugal, Brasil, África e Índia.<ref>{{citar periódico |url=http://pphist.propesp.ufpa.br/ARQUIVOS/anais/Vol.%205%20-%20Poderes,%20Neg%C3%B3cios%20e%20Saberes.pdf |titulo=“Comércio de carne humana” e outros negócios no Rio de Janeiro: a atuação do homem de negócio João Rodrigues Pereira de Almeida e da firma Joaquim Pereira de Almeida & Co., 1794-1830 |data=2014 |acessodata=16 de outubro de 2020 |publicado=Anais do IV Encontro Internacional de História Colonial. Poderes, Negócios e Saberes: elites plurais num império multifacetado |ultimo=Guimarães |primeiro=Carlos Gabriel}}</ref>
1

edição