Diferenças entre edições de "Edifício Andraus"

355 bytes adicionados ,  21h35min de 9 de novembro de 2020
m
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 177.59.0.195 para a última revisão de Agiesbrecht, de 00h52min de 26 de janeiro de 2020 (UTC))
Etiqueta: Reversão
m
{{geocoordenadas|23_32_29.07_S_46_38_32.04_W|23°32'29.07"S 46°38'32.04"W}}
{{Info/Estrutura alta
| nome = Edifício Andraus
| imagem = 30-12-2008 017.(By Felipe Mostarda).JPG
| legenda = O edifício Andraus visto da [[Praça Júlio Mesquita]]
| localização = [[São Paulo (cidade)|São Paulo,]] [[São Paulo (estado)|SP]], [[Brasil]]
| coordenadas =
| status = Completo
| pedra_fundamental = 1957
| período_construção = 1957 - 1962
| completagem_est =
| abertura = 1962
| demolido =
| destruído = Sofreu um incêndio em 24 de fevereiro de 1972.
| uso = Escritórios.
| telhado = 115 m
| andares = 32
| área =
| contagem_elevador = 3
| custo =
| arquiteto =
| engenheiro =
| contratante =
| desenvolvedor =
| proprietário =
| gestor =
| referências =
}}
'''Edifício Andraus''' é um edifícioprédio no centrocomercial da cidade de [[São Paulo (cidade)|São Paulo]] que está, localizado no distrito da [[República (distrito de São Paulo)|República]], na esquina da [[avenida São João]] com a rua Pedro Américo. Possui 115 metros de altura e 32 andares, tendoe sua construção foi finalizada no ano de [[1962]]. Originalmente, o edifício chamar-se-ia "Edifício 50", por ser o quinquagésimo a ser erguido pela construtora Organização Construtora e Incoporadora Andraus (Ocian), mas esta acabou optando por mudar o nome, em homenagem a seu fundador.<ref>{{citar jornal
| data = 18 de dezembro de 1960
| titulo = A 'Ocian' entrega primeira parte do Edifício 'Andraus'
}}</ref>
 
O edifício foi palco de um incêndio em 24 de fevereiro de 1972, com 16 mortes e 345 feridos.<ref>{{Citar web |ultimo=Nogueira |primeiro=André |url=https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/ha-48-anos-o-edificio-andraus-pegava-fogo-dois-anos-antes-do-acidente-joelma.phtml |titulo=Aventuras na História · Há 48 anos, o Edifício Andraus pegava fogo — dois anos antes do acidente do Joelma |acessodata=2020-11-09 |website=Aventuras na História |lingua=pt-br}}</ref><ref>{{Citar web |url=https://memoriaglobo.globo.com/jornalismo/coberturas/incendio-no-edificio-andraus/ |titulo=Incêndio no Edifício Andraus – Memória |acessodata=2020-11-09 |lingua=pt-BR}}</ref>
O edifício foi palco de um incêndio em [[24 de fevereiro]] de [[1972]], com 16 mortos e 330 feridos.{{carece de fontes|data=junho de 2013}}
 
== Incêndio ==
A causa do incêndio foi uma sobrecarga no sistema elétrico. A companhia de luz da cidade já havia enviado cartas aos responsáveis pelo edifício, fazendo advertência sobre o excesso de carga elétrica no local e os perigos decorrentes.
A possível causa do incêndio em 1972 teria sido uma sobrecarga no sistema elétrico. O fogo iniciou-se no segundo pavimento e consumiu o prédio, que reunia escritórios empresariais, entre eles os das multinacionais [[Henkel]] e [[Siemens]]. Hoje recuperado, abriga repartições públicas e é ainda conhecido como "Prédio da Pirani", por à época da tragédia abrigar em seus primeiros andares, térreo e subsolos uma popular loja hoje não mais em atividade.
 
A possível causa do incêndio em 1972 teria sido uma sobrecarga no sistema elétrico. O fogo iniciou-se no segundo pavimento e consumiu o prédio, que reunia escritórios empresariais, entre eles os das multinacionais [[Henkel]] e [[Siemens]]. Hoje recuperado, abriga repartições públicas e é ainda conhecido como "Prédio da Pirani", por à época da tragédia abrigar em seus primeiros andares, térreo e subsolos uma popular loja hoje não mais em atividade.
 
=== Vítimas ===
 
=== Consequências ===
Neste incêndio, morreram 16 pessoas, porém, graças ao resgate aéreo, houve vários sobreviventes. No [[Incêndio no Edifício Joelma|incêndio do Edifício Joelma]], em 1974, houve 188 mortos, porque o Joelma não tinha escadas de incêndio nem uma laje no último andar capaz de suportar o pouso de um helicóptero.<ref name="folha.2013.02.03">{{citar jornal
| autor = Mario Cesar Carvalho
| data = 3 de fevereiro de 2013