Azul: diferenças entre revisões

1 byte adicionado ,  19 de novembro de 2020
(Desfeita a edição 58869092 de 2804:14C:61:8C8A:E8BE:D006:E3D3:D727)
Etiqueta: Desfazer
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição via aplic. móvel Edição via aplic. Android
 
== História ==
[[Imagem:Cores azul-branco.JPG|thumb|direitaesquerda|240px|Evolução das cores do azul-escuro ao branco.]]
A produção de pigmentos artificiais de azul tem sido um desafio constante na história da humanidade. Muito provavelmente, pela dificuldade de encontrá-lo, o azul foi em momentos diversos considerado uma cor destinada a temas nobres. [[Vermelho]], [[preto]] e [[branco]] dominaram quase todas as representações artísticas até o início da [[Idade Média]] devido à facilidade com que as [[tinta]]s podiam ser fabricadas, em comparação com a dificuldade de obter pigmento azul. É certo, no entanto, que os [[egípcio]]s conheciam um pigmento dessa cor há mais de 5 mil anos, mas ele era misturado ao pigmento de uma pedra semipreciosa, o [[lápis-lazúli]]. Foi a dificuldade para chegar ao tom que fez com que os romanos durante a [[Antiguidade]] o associassem aos bárbaros, porque estes usavam uma planta europeia conhecida como Pastel ou ''Ísatis Tinctoria'' para tingir suas roupas de azul - até então ter roupas tingidas de azul era sinônimo de barbárie.
 
1 125

edições