Medalha de Fidelidade ao Rei e à Pátria: diferenças entre revisões

sem resumo de edição
 
A '''Medalha de Fidelidade ao Rei e à Pátria''', por vezes conhecida jocosamente pelos [[Liberalismo|liberais]] pela '''Medalha da Poeira''' ou '''Medalha da Guerra da Poeira''', é uma medalha comemorativa, em prata dourada, com a efígie de D. [[João VI de Portugal]], e contendo, do outro lado a frase " Fidelidade ao Rei e à Pátria - [[1823]]".
 
Esta foi concedida, em 24 Junho de 1823, como [[moeda]] de [[honra]] aos oficiais [[militares]] que participaram na [[Vilafrancada]] e que foram todos aqueles que apoiaram o infante [[D. Miguel]] na aclamação do [[rei]] seu pai, em [[Vila Franca de Xira]], que tinha surgido como grito de revolta para que fossem restaurados os [[direitos]] de [[soberania]] da [[Realeza]]<ref>[http://www.conteudos.easysite.com.pt/files/48/ficheiros/emblematica/AMTrigueiros_Artigo_Nvmmvs_2017_Fidelidade.pdf «Medalha da Fidelidade ao Rei e à Pátria 1823: Fontes inéditas de duas populares medalhas honoríficas», por António Miguel Trigueiros, NVMMVS, 2ª S., XL, Porto, S.P.N., 2017]</ref>.
 
Dias depois um novo decreto real de cria a “[[Medalha à Heroica Fidelidade Transmontana]]”, outra moeda de honra destinada a premiar os oficiais e praças dos corpos do exército que meses antes ao referido encontro e com o mesmo propósito, se tinham integrado nas tropas revoltosas de [[Manuel da Silveira Pinto da Fonseca Teixeira]], então [[conde de Amarante]], depois elevado a [[marquês de Chaves]]<ref>COSTA, Marcus de Noronha da. ''Para a História do Miguelismo: A Ordem de São Miguel da Ala''. Lisboa, 1978. p. 14.</ref>.