Diferenças entre edições de "Caldeira Guilherme Moniz"

1 874 bytes adicionados ,  17h29min de 30 de novembro de 2020
sem resumo de edição
m (Página marcada como sem fontes)
{{Sem fontes|data=novembro de 2020}}
{{Info/Montanha/Wikidata}}
[[Imagem:Caldeira_guilherme_moniz2.jpg|thumb|250px|Uma das vertentes da Caldeira Guilherme Moniz.]]
[[Imagem:caldeira guilherme moniz1.jpg|thumb|250px|Outra vertente da Caldeira Guilherme Moniz, com florestas de criptoméria.]]
 
A '''Caldeira Guilherme Moniz''' é uam grande estrutura de abatimento, formada a há cerca de 23000 anos atrás, implantada na parte central da [[ilha Terceira]] ([[Açores]]) e corresponde a uma depressão vulcânica alongada no sentido noroeste-sueste, com diâmetro máximo e mínimo de 4,3 e 2,3 km.<ref name="geoparque">[https://www.azoresgeopark.com/geoparque_acores/geossitios.php?id_geositio=23 Geoparque Açores: Caldeira de Guilherme Moniz].</ref>
A '''Caldeira Guilherme Moniz''' localiza-se na freguesia do [[Posto Santo]], concelho de [[Angra do Heroísmo]], na ilha [[Terceira]], nos [[Açores]].
==Descrição==
A estrutura é uma [[Caldeira vulcânica|caldeira de abatimento]], formada pelo afundamento da zona central de um grande [[vulcão em escudo]] poligenético, que assumiu a sua presente configuração geral há cerca de 23&nbsp;000 anos atrás na sequência das erupções explosivas que deram origem ao [[Pico Alto (Agualva)|Pico Alto]]. Sobre o seu bordo norte instalou-se o [[maciço do Pico Alto]], pelo que apenas o bordo sul da caldeira está preservado. O flanco sul, sobranceiro à cidade de [[Angra do Heroísmo]], correspondendo à [[Serra do Morião]] (ou [[Costaneira]]), com o seu ponto mais alto a 609 m de altitude, escarpas muito declivosas e irregulares. Este bordo da caldeira tem uma altura média da ordem de 170 m acima do fundo da caldeira. A estrutura é claramente poligenética, com [[Domo de lava|domos]] e ''[[coulée]]s'' bem visíveis.<ref name="geoparque"/>
 
O fundo desta caldeira, muito plano e situado em torno dos 468 m de altitude, foi ocupado por diversas escoadas lávicas basálticas recentes, com especial destaque para aquelas emitidas há cerca de 2&nbsp;000 anos do sistema vulcânico do [[Algar do Carvão]], as quais depois de formarem um extenso lago de lava, hoje a zona plana do funda ca Caldeira Guilherme Moniz, transbordaram do lado leste da caldeira, junto ao [[Pico da Cruz]]. Dada a fluidez destas lavas do tipo ''[[pahoehoe]]'' desenvolveram-se vários [[tunel lávico|túneis lávicos]] no seu seio, como a [[Furna d’Água]] ou a Furna do Cabrito. As torrentes de lava que emergiram da caldeira formaram duas grandes escoadas lávicas, uma que se dirigiu para sul, atingindo o mar na [[Fajã do Fischer]] ([[Feteira (Angra do Heroísmo)|Feteira]]), outra que se dirigiu para nordeste, formamndo o Biscoito das Fontinhas e atingiu o mar na [[Caldeira das Lajes]].
Trata-se da [[cratera]] de um antigo [[vulcão]] extinto, a maior existente no arquipélago. A [[erupção]] vulcânica que a formou, deu origem a um maciço de grandes dimensões que aumentou em vários quilómetros quadrados a superfície da ilha.
 
Esta [[cratera]] é a abertura do [[vulcão]] da [[Serra do Morião ou da Nasce Água]]. Tem uma abertura de 15 km de diâmetro, e uma [[flora]] [[endémica]] muito valiosa, por ser única no mundo, estando por essa razão protegida por lei.
 
Nesta caldeira existe o maior reservatório de água da ilha, dado que aqui se encontrava uma lagoa cujas águas foram, há pouco tempo, em termos geológicos, cobertas pela erupção do [[Algar do Carvão]] que lhe aprisionou as águas debaixo das escoadas lávicas. Dos seu bordos brotam algumas [[nascente]]s de grande caudal como é caso da [[Furna de Água]] situada na lado Oeste da vertente.
{{Ref-section|Notas}}
 
== Ver também ==
*[[Serra do Morião ou da Nasce Água]]