Diferenças entre edições de "Trem de Prata"

76 bytes adicionados ,  00h57min de 19 de dezembro de 2020
Desfeita a edição 60044866 de PHG96/ Isso não é relevante, em detrimento da citação sobre o que vinha a ocorrer frequentemente com o serviço, e que levou à sua extinção
(História)
(Desfeita a edição 60044866 de PHG96/ Isso não é relevante, em detrimento da citação sobre o que vinha a ocorrer frequentemente com o serviço, e que levou à sua extinção)
Etiqueta: Desfazer
Com o barateamento de suas passagens na época, a [[ponte aérea Rio–São Paulo]] passou a ficar mais acessível que a viagem ferroviária, além de problemas com atrasos, acidentes<ref>{{Citar web |url=https://www1.folha.uol.com.br/fsp/1996/12/27/cotidiano/4.html |titulo=Folha de S.Paulo - Trem de Prata sai dos trilhos no Rio - 27/12/1996 |acessodata=2020-12-18 |website=www1.folha.uol.com.br}}</ref> e a falta de manutenção adequada da linha férrea, que causavam por vezes até mesmo a interrupção de viagens, que eram completadas por ônibus.<ref>{{citar web|url= http://www.sescsp.org.br/sesc/revistas_sesc/pb/artigo.cfm?Edicao_Id=31&breadcrumb=1&Artigo_ID=333&IDCategoria=600&reftype=1|título= Ainda fora dos trilhos|publicado= SESC-SP|arquivourl= https://archive.is/q0VI#selection-574.0-574.1|arquivodata= 9/9/2012|urlmorta= sim}}</ref><ref name= FSP1>{{Citar web |url=https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff01129810.htm |titulo=Folha de S.Paulo - Sem glamour, Trem de Prata é desativado - 01/12/98 |acessodata=2020-12-18 |website=www1.folha.uol.com.br}}</ref>
 
{{Quote|"Quando entrei no vagão, senti cheiro de mofo", disse a fisioterapeuta Margareth Ferreira Fonseca, fluminense de Nova Iguaçu. "Me decepcionei. Vim esperando algo mais chique. Tive vontade de pedir meu dinheiro de volta e pegar a ponte aérea."
{{Quote|"Uma falha na manutenção dos trilhos pode ser a causa do causa do descarrilamento do Trem de Prata -que liga a Barra Funda (SP) à estação de Barão de Mauá (Leopoldina, na zona norte do Rio). O acidente ocorreu ontem de manhã, em Cavalcante (zona norte do Rio), a 50 km da estação final. Segundo a empresa Trem de Prata, não houve feridos.'' https://www1.folha.uol.com.br/fsp/1996/12/27/cotidiano/4.html}}
Se optasse pelo avião, Margareth teria economizado. Para ir de trem, uma viagem de dez horas com direito a jantar e café da manhã, gastou R$ 120 (cabine mais barata). Teria gasto R$ 82 na ponte aérea (viagem de 50 minutos).<ref name= FSP1/>}}
 
O último Trem de Prata partiu na noite de 29 de novembro de 1998 da antiga estação Barra Funda (da EFSJ), chegando à estação Barão de Mauá (Leopoldina) na manhã de 30 de novembro. <ref>[http://www.estacoesferroviarias.com.br/cronologia/tremdeprata_1998_foto.htm]</ref><ref>[https://web.archive.org/web/20120726214533/http://veja.abril.com.br/181198/p_141.html Trem fantasma]</ref>