Romanização do russo: diferenças entre revisões

1 byte removido ,  10h05min de 20 de dezembro de 2020
m
sem resumo de edição
(padrões)
m
A [[Associação Brasileira de Normas Técnicas]] (ABNT) tinha um padrão estabelecido pela NB-102 de 1961, para determinar a transliteração em [[datilografia]]. Esta tabela era especialmente desenhada para adaptar-se às limitações das máquinas de escrever, que não aceitavam “caracteres especiais” como os [[computador]]es atuais. Em fevereiro de 2006, esta norma foi cancelada sem substituição – isto é, a ABNT não propõe nenhuma atualmente.
 
Os (poucos) dicionários bilíngues russo-português e português-russo (os da [[Porto Editora]], 2006, da ''Edições Russki Yazik'', 1989, e da ''Gossudarstvennoe Izdatesl’stvoIzdatel’stvo Inostrannîkh i Natsional’nîkh Slovarei'', 1961) são coerentes nesta questão e adotam todos o seguinte padrão nas transliterações e transcrições fonéticas:
 
* IA, IO e IU para transliterar '''Я''', '''Ё''' e '''Ю''', respectivamente; nunca “Y”
35

edições