Diferenças entre edições de "Fortim de São Tiago da Nova Lisboa"

m
ajustes usando script
m (ajustes usando script)
m (ajustes usando script)
 
 
== História ==
No contexto da [[Dinastia Filipina]] (1580-1640), após erradicar, em [[1604]], o núcleo colonial [[França|francês]] estabelecido em [[1590]] por [[Adolf Montbille]] (o [[corsário]] "''Mambille''" para os portugueses), e os seus aliados, os [[Tabajara (Ceará)|Tabajaras]] da [[Microrregião da Ibiapaba|Ibiapaba]], a expedição do Capitão-mor [[Pero Coelho de Souza]] avançou até ao [[rio Parnaíba|rio Punaré]], de onde retornou para o [[rio Ceará]]. À margem direita deste último (hoje [[Barra do Ceará]]), junto à foz, fundou, nesse mesmo ano, a povoação de ''Nova Lisboa'' (''Nova Coimbra'', cf. GARRIDO, 1940:41), denominando a região de ''Nova Lusitânia''. Para defesa da povoação fundada, iniciou um fortim de faxina e taipa, sob a invocação de São Tiago ('''Fortim de São Tiago''') (BARRETTO, 1958:84).
 
Pero Coelho de Souza retornou à [[capitania da Paraíba]] em busca de reforços, deixando a povoação e o fortim sob o comando do capitão [[Simão Nunes Correia]], com uma guarnição de quarenta e cinco homens. Ao retornar com sua famílias,<ref>GIRÃO, R. ''Pequena História do Ceará''. Fortaleza: Editora Instituto do Ceará, 1962. p 39-46</ref> dezoito meses mais tarde, diante da [[seca]] que assolava o Ceará, da desmotivação dos seus homens,<ref>KROMMEN, R. ''Matias Beck e a Companhia da Índias Ocidentais''. Fortaleza: UFC/Casa de José de Alencar-Programa Editorial, 1997. p. 29-33.</ref> da falta de recursos, dos constantes ataques dos [[indígena]]s, e das dificuldades de comunicações com a capitania da Paraíba, deliberou-se o abandono da povoação e do fortim ([[1605]]), tendo a guarnição se recolhido ao [[Forte dos Reis Magos]], na [[capitania do Rio Grande do Norte]] (BARRETTO, 1958:84-85).
 
:"''Apesar do completo malogro dessa tentativa para se colonizar o Ceará, ela não foi de todo infrutuosa; o território por essa banda foi explorado, ficando em todo caso, no Brasil, alguns que se fizeram práticos deles entre os quais devemos contemplar em primeiro lugar a [[Martim Soares Moreno]] (um dos oficiais da expedição) que depois veio a ser o verdadeiro fundador da [[capitania do Ceará]].''"<ref>VARNHAGEN, Francisco Adolfo. ''História Geral do Brasil''.</ref>
 
== Ver também ==
* [[Lista de fortificações do Brasil#Ceará|Lista de fortificações no Ceará]]
 
{{Referências}}
* GARRIDO, Carlos Miguez. Fortificações do Brasil. ''Separata do Vol. III dos Subsídios para a História Marítima do Brasil.'' Rio de Janeiro: Imprensa Naval, 1940.
* [[Augusto Fausto de Sousa|SOUSA, Augusto Fausto de]]. Fortificações no Brazil. ''RIHGB''. Rio de Janeiro: Tomo XLVIII, Parte II, 1885. p.&nbsp;5-140.
 
== Ver também ==
* [[Lista de fortificações do Brasil#Ceará|Lista de fortificações no Ceará]]
 
== Ligações externas ==
10 259

edições