Diferenças entre edições de "Quenena"

4 307 bytes adicionados ,  2 janeiro
sem resumo de edição
(nova página: {{Info/Assentamento | nome = Quenena | lats = 17 | imagem_legenda = Casarios em Quenena. | imagem_bandeira = | imagem_escudo = | imagem_mapa = | mapa_legenda = | latd = 38 | sub...)
 
 
}}
 
'''Quenena''' (também grafada como '''Quenene''') é uma pequena povoação localizada no nordeste da freguesia de [[São Domingos de Rana]], concelho de [[Cascais]]. Limita a norte e oeste com [[Trajouce]], a leste com [[Talaíde]], e a sul com [[Conceição da Abóboda]]. Situa-se no vale do [[Ribeira da Laje (Grande Lisboa)|rio das Parreiras]], desenvolvendo-se quase inteiramente de forma paralela ao seu leito, ao longo da Estrada de São Lourenço de Quenena.
 
É um dos assentamentos mais antigos do concelho de Cascais.<ref name=":0">{{Citar web |url=https://www.cascais.pt/noticia/procuramos-ideias-de-arquitetura-para-aproximar-litoral-e-interior |titulo=Procuramos ideias de arquitetura para aproximar litoral e interior {{!}} Câmara Municipal de Cascais |acessodata=2021-01-02 |website=www.cascais.pt |lingua=pt-pt}}</ref> A origem do topónimo é incerta, podendo resultar da corrupção de ''canena'', designando os terrenos de charneca, estéreis e de pouco valor que caracterizam a região e as zonas mais afastadas da ribeira.<ref name=":7">{{citar livro |url=http://www.cm-cascais.pt/bibliotecadigital/27306/27306_item2/27306_PDF/27306_PDF_24-C-R0150/27306_0000_capa-capa_t24-C-R0150.pdf |título=Toponímia do Concelho de Cascais |ultimo=Correia |primeiro=J. Diogo |editora=Câmara Municipal de Cascais |ano=1964 |local=Cascais |página=47 |páginas= |acessodata=}}</ref>
Inclui como principal ponto de interesse a Ponte das Varandas.<ref name=":03">{{Citar web|titulo=GeoCascais|url=https://geocascais.cascais.pt/#|obra=geocascais.cascais.pt|acessodata=2020-06-23|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>{{Referências}}
 
As primeiras referências à aldeia surgem no século XIV, em cartas de venda e emprazamento de lugares e propriedades.<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://arquivoonline.cm-sintra.pt/details?id=37067&ht= |titulo=Sintra e o seu Concelho |data= |acessodata=2021-01-02 |website=Arquivo Municipal de Sintra |publicado=Câmara Municipal de Sintra |lingua=pt}}</ref> Contou com uma igreja em invocação a [[Lourenço de Huesca|São Lourenço]], arruinada pelo terramoto de 1755.<ref>{{citar periódico |titulo=Notas sobre o topónimo Freiria |acessodata= |jornal=Arquivo de Cascais - Boletim Cultural do Município |publicado=Câmara Municipal de Cascais |ultimo=Cabral |primeiro=João Pedro |pagina=52 |url=https://biblioteca.cascais.pt/bibliotecadigital/a172/a172_item1/a172_PDF/a172_PDF_24-C-R0300/a172-SPC2_7_0000_Obra%20completa_24-C-R0150.pdf |data=1988 |numero=7 |citacao=Bem próximo ruíram as igrejas de S. Domingos de Rana e de S. Lourenço de Quenena, e no caso desta última, nunca mais veio a ser reconstruída.}}</ref> Regista-se pouco depois, em 1758, que o sítio de Quenena contava com 21 fogos, aos quais se juntavam os oito da Ribeira de Quenena.<ref name=":7" /> Em 1960 contava com 57 habitantes, e em 1964 foi designada a aldeia mais bonita do concelho de Cascais.<ref name=":1">{{citar livro |url= |título=Cascais: Estratégia de futuro para a nossa terra |ultimo=Magalhães |primeiro=Isabel |ultimo2=Aníbal Henriques |primeiro2=João |editora=SerCascais |ano=2015 |local=Cascais |página=80 |páginas=}}</ref>
 
Sofreu desde então profundas transformações provocadas pela proliferação de construções ilegais (fenómeno que se estendeu até aos anos 90) e pela implantação da lixeira de Trajouce em terrenos adjacentes.<ref name=":1" /> O resultado destes processos foi a demolição de grande parte do património tradicional<ref name=":1" />, o corte de um dos dois acessos à aldeia em virtude da instalação da lixeira e a significativa degradação da qualidade de vida e do ambiente no local.<ref name=":1" /><ref name=":2">{{Citar web |ultimo=Ribeiro |primeiro=Fernanda |url=https://www.publico.pt/2001/01/23/local/noticia/moradores-de-quenena-desesperam-com-aguas-imundas-da-lixeira-8179 |titulo=Moradores de Quenena desesperam com águas imundas da lixeira |acessodata=2021-01-02 |website=PÚBLICO |lingua=pt}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo=Garcia |primeiro=Fernanda Ribeiro e Ricardo |url=https://www.publico.pt/2001/10/26/jornal/cancro-assusta-bairro-em-trajouce-163402 |titulo=Cancro assusta bairro em Trajouce |acessodata=2021-01-02 |website=PÚBLICO |lingua=pt}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://blogouteirodepolima.blogspot.com/2010/09/lixeira-de-trajouce-este-odor-que-nos.html |titulo=Lixeira de Trajouce - Este odor que nos abraça! |data=19 de setembro de 2010 |acessodata=2021-01-02 |website= |publicado=O Informador do Outeiro de Polima}}</ref> Por todos estes fatores, a Câmara Municipal de Cascais, no seu Plano Diretor Municipal de 1997, chegou a classificar Quenena como uma Área Urbana de Génese Ilegal<ref name=":0" /><ref name=":1" />, com vista à sua erradicação.<ref name=":2" />
 
A povoação e zonas confinantes serão objeto de um processo de revitalização urbana, paisagística e patrimonial da Câmara Municipal de Cascais.<ref name=":0" />
 
IncluiPossui como principal ponto de interesse a Ponte das Varandas.<ref name=":03">{{Citar web|titulo=GeoCascais|url=https://geocascais.cascais.pt/#|obra=geocascais.cascais.pt|acessodata=2020-06-23|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>.{{Referências}}
 
== Ver também ==
* [https://geocascais.cascais.pt/ GeoCascais]
* {{Commonscat em linha}}
{{Esboço-geopt}}{{Portal3|Portugal|Geografia}}<br />
[[Categoria:São Domingos de Rana]]