Diferenças entre edições de "Licença BSD"

→‎A advertising clause: corrigido link quebrado, apontei pro web archive
(acréscimo de aposto)
(→‎A advertising clause: corrigido link quebrado, apontei pro web archive)
O projeto [[GNU]] chamou a "cláusula de propaganda" de ''obnoxious advertising clause'' ("a lamentável cláusula de propaganda"). Existiam dois grandes problemas na perspectiva do projeto GNU. Primeiramente, pessoas que fazem alterações em código fonte tendem a adicionar citações das suas próprias versões da licença BSD (com o nome da sua organização ao invés de "Universidade da Califórnia"). Isto é problemático devido ao grande número de pessoas que podem trabalhar ao mesmo tempo em um só projeto, ou pelo menos, em vários projetos separados de uma distribuição de ''software''. Devido a este comportamento dos desenvolvedores, esta cláusula rapidamente criaria uma volumosa e ingerenciável lista de citações de diferentes licenças BSD. Em segundo lugar, um grande problema legal era o fato que esta cláusula era incompatível com os termos da GPL (que não permitia a adição de restrições além daquelas já impostas) forçando a segregação de ''software'' GNU e BSD. O projeto GNU chegou a sugerir que as pessoas não usassem a frase "BSD-style" quando queriam referenciar um exemplo de licença não ''copyleft'', com o objetivo de prevenir o uso inadvertido da licença BSD.
 
Esta cláusula foi retirada do texto oficial da licença BSD em [[22 de julho]] de [[1999]] por [[William Hoskins]], o diretor do escritório de licenciamento de tecnologia da Universidade Berkeley, em resposta a um pedido de [[Richard Stallman]].<ref>O documento estabelecendo a revogação está disponível em: [https://web.archive.org/web/20201120014440/ftp://ftp.cs.berkeley.edu/pub/4bsd/README.Impt.License.Change ftp://ftp.cs.berkeley.edu/pub/4bsd/README.Impt.License.Change]</ref> A licença original é agora chamada de "BSD-old" ou "4-clause BSD", enquanto a revisão corrente da licença BSD é algumas vezes chamada de "BSD-new", "BSD revisada", ou "3-clause BSD".
 
Um dos grandes pontos ressaltados no termo BSD é o uso continuo e permanente dos '''Prime''', criadores originais e natos de Universidade de Berkeley - California, mas onde os mesmos jamais devem apresentar qualquer publicidade sobre ou apenas perante há alguma prévia em artigo explicito anteriormente e claro nunca infringindo qualquer termo ''Copyright''. Desta forma BSD pede que toda a contribuição ou ação BSD deve ser exposta. mas jamais manipulada de forma publicitária. Os mesmo tomam base em termos de copyright onde contemplam utilização e uso o qual é de total poderio do criador e que o usuário jamais deve conquistar para si. Dentre outras citações o BSD utilizasse de um encapsulamento protetor, o autor te fornece o produto o qual você pode fornecer a outro e assim continuamente, mas jamais um mensageiro deve interferir no serviço. Em suma para ativantes de C, C++, C#, ou suas variantes BSD trabalha muito com um produto intermediário entre aquilo que é feito manualmente e diretamente pelo autor diante daquilo que o cliente vai então utilizar os parametros que podem ser adotados por uma máquina ou ferramenta, ou os pontos mais internos e cada "código cru", inicial, são ignorados e apenas são domados pelo autor, só ele tem capacidade e autoridade para manipular.
1 684

edições