Diferenças entre edições de "COVID-19"

m
sem resumo de edição
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de Nildo ouriques, com Reversão e avisos)
Etiqueta: Reversão manual
m
O SARS-CoV-2 apresenta uma baixa [[taxa de mutação]] e pouca [[Variabilidade genética|variabilidade]]. À data de agosto de 2020 existiam em circulação seis [[estirpe]]s de SARS-Cov-2. A estirpe original é a estirpe L, que apareceu em Wuhan em dezembro de 2019. A primeira [[Vírus#Mutação_genética|mutação genética]] do vírus ocorreu no início de 2020 e foi denominada estirpe S, tendo posteriormente ocorrido as mutações V e G. No fim de fevereiro, a estirpe G deu origem às estirpes GR e GH. A estirpes G e GR são as mais comuns na Europa e na América do Sul, enquanto a estirpe GH é mais comum na América do Norte. As estirpes L e V encontram-se a desaparecer gradualmente.<ref>{{Citar web |url=https://www.sciencedaily.com/releases/2020/08/200803105246.htm |título=The six strains of SARS-CoV-2 |publicado=Università di Bologna |data=agosto de 2020 |acessodata=13 de novembro de 2020}}</ref><ref>{{Citar periódico |autor=Daniele Mercatelli |coautor=Federico M. Giorgi |título=Geographic and Genomic Distribution of SARS-CoV-2 Mutations |jornal=Frontiers in Microbiology |ano=2020 |número=11 |doi=10.3389/fmicb.2020.01800}}</ref>
 
=== '''Danos renais''' ===
Embora o dano alveolar difuso e a insuficiência respiratória aguda sejam as principais características da COVID-19, há envolvimento de outros órgãos, incluindo os rins. [[Insuficiência renal aguda]] (IRA) é uma importante complicação da COVID-19 , já que ao atingir o pulmão com inflamação o vírus entra no sangue e chega aos rins atacando-o.<ref name=":6">{{Citar web |url=https://web.archive.org/web/20201210155948/http://www.rbac.org.br/artigos/insuficiencia-renal-aguda-em-pacientes-com-covid-19/ |titulo=Insuficiência renal aguda em pacientes com COVID-19 - Revista RBAC |data=2020-12-10 |acessodata=2021-01-17 |website=web.archive.org}}</ref>
 
Até o momento não está esclarecido se a [[Insuficiência renal aguda|IRA]] na COVID-19 é causada por efeitos [[Citocina|citopáticos]] induzidos pelo SARS-CoV-2 (Covid19) ou por uma resposta inflamatória sistê­mica decorrente de uma “tempestade”"tempestade" de [[Citocina|citocinas]].<ref>{{Citar periódico |titulo=Clinical features of patients infected with 2019 novel coronavirus in Wuhan, China |ultimo3=Li |primeiro9=Jiuyang |ultimo8=Fan |primeiro8=Guohui |ultimo7=Zhang |primeiro7=Li |ultimo6=Hu |primeiro6=Yi |ultimo5=Zhao |primeiro5=Jianping |ultimo4=Ren |primeiro4=Lili |primeiro3=Xingwang |url=https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0140673620301835 |ultimo2=Wang |primeiro2=Yeming |ultimo=Huang |primeiro=Chaolin |lingua=en |doi=10.1016/S0140-6736(20)30183-5 |acessodata=2021-01-17 |numero=10223 |paginas=497–506 |data=2020-02 |jornal=The Lancet |ultimo9=Xu}}</ref> Em pacientes com tempestade de [[Citocina|citocinas]], a [[Insuficiência renal aguda|IRA]] pode ocorrer como resultado de [[inflamação]] intra-[[Rim|renal]], aumento da fluxo vascular, perda de volume e [[Cardiomiopatia|cardio­miopatia]], que podem levar à [[síndrome cardiorrenal]] tipo 1. A síndrome de liberação de [[Citocina|citocinas]] inclui lesão interna do vaso sanguíneo, que se manifesta vazamento de sangue dentro do pulmão, edema, hipertensão abdominal, perda de líquido das veias e [[Hipotensao|hipotensão]]. Achados recentes confirmaram a estreita relação entre dano alveolar e tubular – o eixo pulmão-rim na síndrome respiratória aguda.<ref>{{Citar periódico |titulo=Factors associated with acute kidney injury in acute respiratory distress syndrome |ultimo3=Hastings |primeiro9=Abhijit |ultimo8=Krishnan |primeiro8=Sudhir |ultimo7=Mireles-Cabodevila |primeiro7=Eduardo |ultimo6=Torbic |primeiro6=Heather |ultimo5=Demirjian |primeiro5=Sevag |ultimo4=Hanane |primeiro4=Tarik |primeiro3=Andrei |url=https://annalsofintensivecare.springeropen.com/articles/10.1186/s13613-019-0552-5 |ultimo2=Mehkri |primeiro2=Omar |ultimo=Panitchote |primeiro=Anupol |lingua=en |doi=10.1186/s13613-019-0552-5 |acessodata=2021-01-17 |numero=1 |paginas=74 |issn=2110-5820 |data=2019-12 |jornal=Annals of Intensive Care |ultimo9=Duggal}}</ref><ref name=":6" />
 
== Diagnóstico ==