Diferenças entre edições de "Hexágono do Inverno"

Hiperligação de "Castor" mandava para o animal, não para a estrela
(Resgatando 3 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta14))
(Hiperligação de "Castor" mandava para o animal, não para a estrela)
[[Ficheiro:Wintersky.jpg|thumb|right|Vermelho = Triângulo do Inverno, Blue = Hexágono do Inverno]]
'''O Hexágono do Inverno (Hexágono do Verão no [[hemisfério Sul]])'''<ref>Mário Sérgio Teixeira de Freitas, ''[http://www.pessoal.utfpr.edu.br/msergio/astro_const_summ.htm Reconhecimento de constelações e estrelas mais brilhantes] {{Wayback|url=http://www.pessoal.utfpr.edu.br/msergio/astro_const_summ.htm |date=20090922191832 }}''</ref> é [[asterismo (astronomia)|asterismo]] com o formato de um hexágono, formado pelas [[estrelas]] de [[Rigel]], [[Aldebaran]], [[Capella (estrela)|Capella]], [[Pólux (estrela)|Pollux]]/[[Castor (estrela)|Castor]], [[Procyon]] e [[Sirius]].<ref name="Monkman2012">Drew Monkman. ''[http://books.google.com/books?id=IaT1IJv_gXIC&pg=PA290 Nature's Year: Changing Seasons in Central and Eastern Ontario]''. Dundurn; 2012. ISBN 978-1-4597-0183-0. p. 290.</ref> Na maioria dos locais da Terra (com exceção da Ilha Sul da [[Nova Zelândia]] e no sul do [[Chile]] e [[Argentina]] e mais ao sul), este asterismo é visível no céu, a partir de cerca de Dezembro até Março. Nos trópicos e hemisfério sul, pode ser inclusa a estrela Canopus. É facilmente observada também pelo fato de suas estrelas constituintes terem uma [[magnitude aparente]] relativamente alta, variando de −1.47 até 1.96 <ref>
Observatório astronômico de Lisboa, Tapada da Ajuda, 1349-018 Lisboa
, ''[[http://oal.ul.pt/wp-content/uploads/2013/02/ListaEstrelasOAL.pdf {{Wayback|url=http://oal.ul.pt/wp-content/uploads/2013/02/ListaEstrelasOAL.pdf |date=20131023060402 }} Lista de Estrelas]]'', Compilado pela Drª Suzana Ferreira, OAL, Abril de 2008
9

edições