Diferenças entre edições de "Negligência benigna"

2 bytes removidos ,  20h08min de 11 de fevereiro de 2021
m
(Criação do artigo)
 
A tese de Moynihan surgiu numa época (fim da [[Década de 1960 nos Estados Unidos|década de 1960]]) na qual o [[Movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos|Movimento pelos Direitos Civis]] atingira o auge nos [[Estados Unidos da América|Estados Unidos]] e movimentos [[Radicalismo|radicais]] como os [[Panteras Negras]] começavam a organizar-se. Embora durante seu mandato Nixon tenha tido uma atitude proativa em relação à integração das [[Minoria étnica|minorias]] e o fim da [[Segregação racial nos Estados Unidos|segregação racial]], particularmente no [[Sul dos Estados Unidos|sul do país]], o vazamento do memorando de Moynihan para a imprensa em março de 1970, colocou o presidente recém-eleito na berlinda sob acusações de [[racismo]].<ref name="HistoryPlex"></ref>
 
O cerne da política está contida na frase "''the issue of race could benefit from a period of benign neglect''" ("a questão racial poderia beneficiar-se de um período de negligência benéficabenigna"). Com isso, Moynihan queria dizer que adotar medidas administrativas que de fato reduzissem a segregação, teria maior impacto sobre as populações negras do que a mera denúncia do problema. Em tese, vendo suas reivindicações atendidas, a comunidade minoritária deixaria de dar voz aos grupos que o governo encarava como opositores (inclusive a [[Partido Democrata dos Estados Unidos da América|oposição democrata]]).<ref name="Memo para Nixon"></ref>
 
O problema para Moynihan é que seu memorando também fazia afirmações que basicamente culpavam as vítimas pelos problemas pelos quais passavam. Por exemplo, as altas taxas de [[criminalidade]] em comunidades negras seriam decorrentes do fato de seus membros provirem de lares desestruturados, onde mães solteiras eram a regra. E que as guarnições de bombeiros deveriam dar menor atenção aos incêndios ocorridos nestas comunidades, visto que, segundo Moynihan, a maioria deles tinha origem criminosa.<ref name="Memo para Nixon"></ref>
27 168

edições