Diferenças entre edições de "Padre"

m
sem resumo de edição
m
 
==História==
[[Ficheiro:Heraldsofthegospel1.jpg|miniaturadaimagem|[[Arautos do Evangelho]] se preparando para a missa na igreja de [[San Benedetto in Piscinula]], em [[Roma]]|225x225px]]
O [[Antigo Testamento]] descreve como [[YHWH|Yhwh]] fez de seu povo "um reino de [[sacerdotes]] e uma nação santa". Dentre as [[Tribos de Israel|doze tribos de Israel]], a [[tribo de Levi]] foi a escolhida para exercer o serviço litúrgico de oferecer o sacrifício como sacerdotes. O sacerdote representava um mediador entre Deus e os seres humanos, aquele que oferece os sacrifícios e intercede pelo povo.
 
 
O [[Código de Direito Canónico|Código de Direito Canônico]] da Igreja Católica defende que o sacerdócio é um estado vocacional sagrado e perpétuo, não apenas uma profissão. Como regra geral, os estudos para se tornar um sacerdote são extensos e duram cerca de cinco ou seis anos, dependendo do programa nacional de formação sacerdotal.
* Em [[Portugal]], os estudos até à ordenação sacerdotal duram entre 6 e 7 anos. No Seminário Maior do [[Patriarcado de Lisboa]], por exemplo, a formação compreende um ano propedêutico (ano de discernimento e introdução à vida e ritmos de oração e doutrina), os 5 anos de duração do [[Mestrado Integrado]] em Teologia (1º Grau Canônico) na [[Universidade Católica Portuguesa]] e, após a conclusão do curso, mais um ano a que se chama "Ano Pastoral".;
 
* Nos [[Estados Unidos]], os sacerdotes devem ter um diploma universitário de filosofia católica (quatro anos) mais uma pós-graduação com formação no seminário em teologia (quatro a cinco anos), com foco em pesquisas bíblicas.;
 
* Na [[Escócia]], há um ano obrigatório de preparação antes de entrar no seminário para um ano dedicado à formação espiritual, seguido por vários anos de estudo.;
 
* Na [[América do Norte]], geralmente, os seminaristas são formados com pós-graduação em teologia com graus de Mestre em Divindade ou Mestre em Teologia, um curso profissional de quatro anos (ao contrário de um Mestre das Artes, que é um grau acadêmico). Devem ser feitos no mínimo quatro anos de estudos teológicos no [[Seminário]] Maior.;
 
* Na [[África]], [[Ásia]] e [[América do Sul]], os programas são mais flexíveis, sendo desenvolvidos de acordo com a idade e habilidades acadêmicas daqueles que se preparam para a ordenação.;
* No [[Brasil]] os padres diocesanos devem ter o período propedêutico (um ano) devem fazer a faculdade de filosofia e teologia depois a formação diaconal (aproximadamente 8 anos)
 
 
==Em Portugal==
Em Portugal, em 2012 existiam 3600 padres entre diocesanos e religiosos e 474 seminaristas.<ref>{{Citation|title=Estatísticas|url=http://www.portal.ecclesia.pt/anuario/estatisticas/estatisiticas2012.pdf|contribution=Patriarcado de Lisboa|publisher=IOL|place=PT|archiveurl=https://web.archive.org/web/20150219165813/http://www.portal.ecclesia.pt/anuario/estatisticas/estatisiticas2012.pdf|archivedate=19 de Fevereiro de 2015}}</ref>
<ref>{{Citation | title = Estatísticas | url = http://www.portal.ecclesia.pt/anuario/estatisticas/estatisiticas2012.pdf | contribution = Patriarcado de Lisboa | publisher = IOL | place = PT | accessdate = [[19 de Fevereiro]] de [[2015]] | archiveurl = https://web.archive.org/web/20150219165813/http://www.portal.ecclesia.pt/anuario/estatisticas/estatisiticas2012.pdf }}</ref>
 
Em 2015 foram ordenados 40 padres, em 2016 foram ordenados 25.<ref>{{citar web|URL=http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/sociedade/detalhe/crise_na_ordenacao_de_padres.html|título=Crise na ordenação de padres|autor=|data=|publicado=|acessodata=}}</ref>
No caso da ordenação de mulheres, a questão central não é descobrir qual é a vontade dos seres humanos sobre este tema, mas qual é o desejo de Deus. A Igreja Católica entende que Cristo ordenou sacerdotes apenas aos apóstolos que estiveram presentes na Última Ceia. E, estes, por sua vez, mantiveram esta prática, ordenando apenas a homens. Assim, a Igreja não se considera autorizada a mudar uma prática estabelecida pelo seu próprio Fundador. Ao mesmo tempo, ratifica a idéia que de forma alguma esta atitude deseja manifestar uma desvalorização do papel da mulher dentro da Igreja. De fato, para os católicos, a obra prima da Criação é uma mulher, Santa Maria, mãe de Jesus. Ela não foi escolhida por Cristo para ser sacerdote, mas nem por isso teve a sua grande honra diminuída.
 
O [[Papa]] [[João Paulo II]] excluiu definitiva e categoricamente a possibilidade de que as mulheres pudessem algum dia ser ordenadas como sacerdotes na Igreja Católica, através da Carta Apostólica "Ordinatio Sacerdotalis" em 1994.<ref>[http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/apost_letters/documents/hf_jp-ii_apl_22051994_ordinatio-sacerdotalis_po.html CARTA APOSTÓLICA ORDINATIO SACERDOTALIS DO PAPA JOÃO PAULO II sobre a ordenação sacerdotal reservada somente aos homens, número 4], 22 de maio de 1994.</ref>.
 
==Requisitos==