Diferenças entre edições de "Maternidade de substituição"

Desfeita a edição 60460135 de Varus de Saigon - a semântica anterior faz mais sentido
m (Semântica)
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Revertida
(Desfeita a edição 60460135 de Varus de Saigon - a semântica anterior faz mais sentido)
Etiqueta: Desfazer
O bebê pode ser filho [[genética|biológico]] da mulher em estado de gravidez, porém a forma mais comum é o bebê ser fruto do [[óvulo]] de uma outra mulher previamente [[Fertilização in vitro|fertilizado]] e implantado no [[útero]] da gestante (técnica historicamente recente, iniciada na [[década de 1960]]).{{carece de fontes}}
 
Comumente conhecida como “barriga de aluguel”, a gestação por substituição é a técnica de reprodução humana artificial na qual há uma cooperação de um terceiro, denominado de mãe substituta ou mãe de aluguel, para a consumação da gestação, tendo em vista que existe uma impossibilidade absoluta doda casalmulher engravidar.
 
A gestação por substituição pode utilizar métodos de fertilização in vitro ou inseminação artificial, dentre outras técnicas de reprodução humana assistida, só que “com a diferença fundamental que a gravidez se relaciona a outra mulher que não aquela que resolveu implementar seu projeto parental” (GAMA, 2003, p. 745).