Diferenças entre edições de "Titina Silá"

m (hiperligação a Teodora Inácia Gomes)
 
 
== Legado ==
Nos primeiros anos da [[Guerra de Independência da Guiné-Bissau|independência da Guiné-Bissau]], na segunda metade da década de 1970, foi dado o seu nome a uma fábrica de [[compota]], fornecendo sumos feitos com frutas de produção nacional, inaugurada na ilha de Bolama por iniciativa do presidente [[Luís Cabral]]. Após o [[Golpe de Estado na Guiné-Bissau em 1980|Golpe de Estado de 14 de Novembro de 1980]], a fábrica "Titina Silá" foi encerrada pelo novo regime, alegando que não gerava rendimento suficiente que a permitisse se autossustentar. Em 2017 a fábrica havia ruído, estando os seus equipamentos inutilizados, e o local transformado em esconderijo de animais.<ref>{{Citar periódico|titulo=Cidade de Bolama: FÁBRICA DE COMPOTA TRANSFORMA-SE EM ‘CASA DE MORCEGOS’ E TÊXTIL RECUPERADO PARA DESCASQUE DA CASTANHA DE CAJÚ|url=http://www.odemocratagb.com/?p=14128|jornal=O Democrata GB}}</ref>
 
Em sua memória, no dia 30 de janeiro de 2003, quando se passavam exatamente trinta anos sobre a sua morte,<ref name=":0" /> foi instituído o dia 30 de janeiro como o "'''Dia Nacional da Mulher Guineense'''",<ref name=":1" /> um [[feriado]] não oficial na Guiné-Bissau, sendo dedicado às mulheres do país. Nesta data, mesmo não sendo um dia oficial de descanso, qualquer mulher que não vá trabalhar não pode ser punida.<ref name=":0" />