Diferenças entre edições de "Califado"

m
ajustes usando script
m (Robô: Alteração da categoria redirecionada Islamismo e política para Islão e política)
m (ajustes usando script)
 
{{Califado}}
{{Islã}}
O '''califado''' (do [[Língua árabe|árabe]] '''خلافة''', [[Transliteração|transliterado]] ''khilāfa'') é a forma [[Islão|islâmica]] [[Monarquia|monárquica]] de [[governo]] <ref>{{Citar web |url= http://www.dicio.com.br/califado/|título=Califado|publicado=www.dicio.com.br|língua=Português|acessodata=14 de abril de 2014 }}</ref> muito embora a posição de califa nem sempre fosse hereditária. Representa a unidade e liderança política do [[mundo islâmico]]. A posição de seu [[chefe de Estado]], o [[califa]], baseia-se na noção de um sucessor à autoridade [[política]] e religiosa do [[Profetas do Islão|profeta islâmico]] [[Maomé]].
 
== Descrição ==
Desde o advento do islã no [[século VII]] até [[1924]], diversas [[dinastia]]s alternaram-se sucessivamente no califado, incluindo: os [[Califado Omíada|omíadas]] (661-750), que foram expulsos de [[Damasco]] para [[Córdoba (Espanha)|Córdoba]], no [[Alandalus]] ([[Península Ibérica|Ibéria]] muçulmana); os [[Califado Abássida|abássidas]] (750-1258), que governaram a partir de [[Bagdá]]; os [[Califado Fatímida|fatímidas]], que governaram a partir de [[Cairo]], no [[Egito]]; e, finalmente, os [[Dinastia otomana|otomanos]].
 
Sob os [[otomanos]] o califado veio com a conquista das cidades sagradas [[Meca]] e [[Medina]] num sentido de criar uma unidade com os [[Árabes]]. O árabe tornou-se lingua oficial,<ref>{{Citar livro|título= Uma história dos povos arabes |nome=Albert |sobrenome= HOURANI|ano=2006|local= São Paulo|editora=Compainha das letras|isbn=9788571643772|ref=harv|páginas=288|acessodata=}}</ref> , até na capital [[Istambul]]. Na corte o sultão tinha os principais [[Ulemá]]<nowiki/>s, seguiram a confissão [[sunita]] . Promulgado logo apos a conquista de [[Selim I]], nas regiões da Arabia e península do Sinai, em 1517. A legitimação perante os árabes é algo que contribuiu em muito a promulgação desse califado e também se auto proclamaram protetores do [[Haje]].<ref>{{Citar periódico|ultimo=DANFORTH|primeiro=Nick|data=2014|titulo=The myth of the Caliphate|url=https://www.foreignaffairs.com/articles/middle-east/2014-11-19/myth-caliphate|jornal=Foreign Affairs |acessodata= 1 de julho de 2018|ref=harv}}</ref>.
 
O califado é a única forma de governo que tem a total aprovação na [[teologia islâmica]] tradicional, e "é o conceito político central do islamismo sunita, por [[consenso]] da [[maioria]] muçulmana nos primeiros séculos".<ref>{{citar web |autor=John O. Voll: Professor of Islamic history at Georgetown University |url=http://www.nationalinterest.org/Article.aspx?id=13296 |publicado=Nationalinterest.org |obra= |título=Revivalism, Shi'a Style |data= |acessodata= }}</ref>
10 261

edições