Diferenças entre edições de "Socialismo estatal"

m
sem resumo de edição
m (→‎Ver também: Remoção da predefinição "Socialismo Footer" eliminado em PE via AWB)
m
Etiquetas: Editor Visual Tarefa para recém-chegados
 
{{Socialismo}}
 
'''Socialismo estatal''' ou '''socialismo de Estado''' é, ''[[lato sensu]]'', qualquer variedade do [[socialismo]] que baseie os seus [[meios de produção]] no Estado, seja através da propriedade em si ou da regulamentação estatal.<ref>{{citar web |url=https://lra.le.ac.uk/handle/2381/3186|título=Leicester Research Archive: Redistribution Under State Socialism: A USSR and PRC Comparison|publicado=lra.le.ac.uk|acessodata=21-3-2008}}</ref> Designa o socialismo real, de fato aplicado em várias nações do mundo, em contraste ao [[socialismo utópico]].
 
Uma das maneiras mais tradicionais de [[propriedade pública]] se dá através da [[nacionalização]], um dos métodos preferidos para a implementação do socialismo. O socialismo de Estado é chamado simplesmente de "socialismo", e o atributo "estatal" costuma ser adicionado apenas por socialistas que possuem uma visão distinta (como [[Socialismo libertário|socialistas libertários]]) do socialismo; algunsoutros vãoanseiam ainda mais longe emna sua crítica ao socialismo de estado, negando mesmo que seja socialismo, e chamando-o de "[[Capitalismo de Estado|capitalismo estatal]]". Estes socialistas que se opõem a qualquer tipo de controle estatal acreditam que um processo mais descentralizado colocaria os meios de produção diretamente na mão dos trabalhadores, em vez de, indiretamente, na mão de [[burocracia]]s estatais - que, segundo eles, representariam uma nova [[elite]]. Já os proponentes do socialismo estatal alegam que o Estado, através das considerações práticas do processo de governo, devem desempenhar pelo menos um papel temporário na construção do socialismo.
 
Hoje em dia diversos partidos políticos da [[Esquerda]] advogam uma versão mais "leve" do que consideram socialismo estatal, na forma das [[Social-democracia|democracias-sociais]] modernas, nas quais a regulamentação é utilizada, no lugar da propriedade estatal. Estes socialistas "moderados" não advogam a queda do [[capitalismo]], numa [[revolução]] socialista, mas apoiam a existência contínua o Estado capitalista e dedo seu sistema econômico - embora direcionado a propósitos mais sociais.
 
Na antiga [[Jugoslávia|Iugoslávia]], por exemplo, os partidos políticos sucessores da Liga dos Comunistas na Sérvia e Montenegro, o [[Partido Socialista da Sérvia]] e o [[Partido Socialista de Montenegro]], advogaram o progresso rumo a uma economia de [[livre mercado]] que regulasse determinados elementos da economia, embora ainda mantivesse a [[previdência social]] e contasse com forte influência nos [[Meio de comunicação|meios de comunicação]].
 
Alguns [[Socialismo democrático|socialistas democráticos]] argumentam a favor de uma transição gradual e pacífica, do capitalismo ao socialismo (completo); desejam abolir o capitalismo, porém através da ''evolução'', e não da ''revolução''. Em contrasecontraste, o [[marxismo]] sustenta que uma [[revolução do proletariado|revolução socialista]] é a única maneira prática de se implementar mudanças fundamentais no sistema capitalista. Os marxistas mantêm que depois de um certo período de tempo sob o socialismo, o Estado deve "minguar" (no sentido de que o poder político deve ser descentralizado e distribuído igualmente pela população), produzindo uma sociedade [[Comunismo|comunista]].
 
Os Estados, no entanto, não "minguaram" nos chamados [[Estados comunistas]] do [[século XX]]; muitos marxistas ainda os defendem, argumentando que o período de transição não havia sido finalizado. Já outros marxistas denunciaram estasestes Estados como sendo [[Stalinismo|stalinistas]] ou [[Leninismo|leninistas]],<ref>[[Tariq Ali|Ali, Tariq]], Pirates of the Caribbean: Axis of hope (New York, NY: Verso Press, 2006) p. 5</ref> e não comunistas, argumentando que a sua liderança era corrupta e havia abandonado inteiramente os preceitos marxistas. Em particular algumas escolas [[Trotskismo|trotskistas]] do marxismo chamam estes Estados de "[[Degenerescência burocrática|Estados operários degenerados]]", para contrastá-los com o socialismo real (ou seja, os "Estados operários"); já outras escolas trotskistas ainda os chamam de "capitalismo estatal", para enfatizar a falta de um socialismo real.
 
Muitos [[Anarquismo|anarquistas]] e socialistas libertários vão ainda mais adiante, classificando até mesmo o marxismo como ''socialismo de Estado''; utilizam-se do termo para contrastar com a sua própria forma de socialismo, que envolve a propriedade coletiva dos meios de produção sem qualquer intervenção estatal; muitos mantêm posturarposturas semelhantes aos sociais-democratas, ao advogar a regulamentação no lugar da propriedade estatal.
 
== Ver também ==
285

edições