Diferenças entre edições de "Política identitária"

sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de Luísa de Mendonça para a última revisão de Coltsfan, de 18h14min de 30 de setembro de 2020 (UTC))
Etiqueta: Reversão
 
Aplicações contemporâneas da política de identidade descrevem povos de raça, etnia e sexo específicos, [[identidade de gênero]], [[orientação sexual]], idade, classe econômica, deficiências psicomotoras, educação, religião, língua, profissão, partido político, status de veterano e localização geográfica. Esses rótulos de identidade não são mutuamente exclusivos, mas são, em muitos casos, combinados em um ao descrever grupos hiperespecíficos (um conceito conhecido como [[interseccionalidade]]).<ref>Mary L. Gray. (2009) “Queer Nation is Dead/Long Live Queer Nation”: The Politics and Poetics of Social Movement and Media Representation. ''Critical Studies in Media Communication'' 26:3, páginas 212-236.</ref>
 
Política identitária está presente em ambos os lados do [[espectro político]], mas é favororecidofavorecido tanto por [[Populismo|populistas]].<ref>[https://www.jacobinmagtheguardian.com/2017commentisfree/082018/jul/14/identity-politics-gayright-rightsleft-neoliberalism-stonewall-feminismtrump-raceracism "IdentityWhy Politicsidentity Canpolitics Onlybenefits Getthe Usright Somore Farthan the left"]. ''Jacobin[[The Guardian]]''. 314 de agostojulho de 20172018.</ref> como por [[Liberalismo social|liberais sociais]].<ref>[https://www.theguardianjacobinmag.com/commentisfree2017/2018/jul/1408/identity-politics-rightgay-leftrights-trumpneoliberalism-racismstonewall-feminism-race "WhyIdentity identityPolitics politicsCan benefitsOnly theGet rightUs moreSo than the leftFar"]. ''[[The Guardian]]Jacobin''. 143 de julhoagosto de 20182017.</ref>
 
{{referências}}