Diferenças entre edições de "Ameaça persistente avançada"

4 bytes adicionados ,  19h11min de 11 de março de 2021
→‎Características da APT: Adição de hiperligações
(Resgatando 3 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta15))
(→‎Características da APT: Adição de hiperligações)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição via aplic. móvel Edição via aplic. Android
 
 
Exemplos de ameaças que podem ser consideradas APT:
*[[Stuxnet]]: desenvolvido e disseminado por [[Estados Unidos]] e [[Israel]], o [[worm]] Stuxnet foi projetado para atuar em um ciberataque contra o [[Irão]]. O objetivo foi dificultar ou se possível impedir que o Irão produzisse [[Bomba nuclear|armas nucleares]], por isso foi direcionado à [[Central nuclear|usina nuclear]] iraniana de Natanz. Esse ataque, somado ao ataque do Flame, pode ser considerado como o começo de uma possível [[guerra]] cibernética.<ref name=nyt>{{Citar web |url=http://www.nytimes.com/2012/06/01/world/middleeast/obama-ordered-wave-of-cyberattacks-against-iran.html?pagewanted=all&_r=0 |título=Obama Order Sped Up Wave of Cyberattacks Against Iran |língua=inglês |autor=David E. Sanger |data=1º de junho de 2012 |publicado=The New York Times |acessadoem=16 de junho de 2014}}</ref>
*Os ataques à rede da Lockheed Martin,<ref>{{Citar web |url=http://www.theregister.co.uk/2011/05/27/lockheed_securid_hack_flap/ |título=Lockheed Martin suspends remote access after network 'intrusion' - InsecureID for hacked defence contractor |língua=inglês |autor=John Leyden |data=27 de maio de 2011 |publicado=The Register |acessadoem=16 de junho de 2014}}</ref> executados com o uso de certificados subtraídos da RSA em 2011. Os invasores conseguiram acesso inicial enganando um usuário interno, que abriu uma planilha anexada a um e-mail que explorava uma vulnerabilidade do [[Adobe Flash]]. A partir daí, os invasores obtiveram mais privilégios de acesso, instalaram backdoors e obtiveram controle de mais recursos. Posteriormente, eles conseguiram obter acesso aos [[Token_(computação)#Token|token]]s de autenticação conhecidos como ''SecurID''.
*Operação Aurora: um ataque APT direcionado a inúmeras grandes empresas, tais como Google, Adobe, Rackspace e Juniper Networks. Os relatórios divulgados pela imprensa sugerem que muitas outras empresas estavam na mira, inclusive Yahoo!, Northrop Grumman, Morgan Stanley, Symantec e Dow Chemical. Acredita-se que o governo chinês tenha direcionado os ataques como parte de uma campanha coordenada de larga escala contra os Estados Unidos e outros países ocidentais.<ref name=ft>{{Citar web |url=http://www.ft.com/cms/s/e6022fe0-05c6-11df-88ee-00144feabdc0,Authorised=false.html |título=Chinese media hit at "White House's Google" |língua=inglês |autor=Kathrin Hille |data=20 de janeiro de 2010 |publicado=Financial Times |acessadoem=16 de junho de 2014}}</ref>
28

edições