Spionida: diferenças entre revisões

84 bytes removidos ,  13h58min de 14 de março de 2021
m
sem resumo de edição
m
| ordem = Spionida<ref name=":70" />
| imagem = A_monograph_of_the_British_marine_annelids_1915_XC.jpg
| sub-reino = [[Bilateria]]<ref name=":70" />
| infrarreino = [[Protostomia]]<ref name=":70" />
| superfilo = Lophozoa<ref name=":70" />
| imagem_legenda = Prancha de desenhos de ''Scolelepsis'' e ''Magelona''.
 
São animais comedores de depósitos superficiais e suspensívoros.<ref name=":51" /><ref name=":68">{{Citar periódico|data=2019-03-02|titulo=Spionidae|url=https://en.wikipedia.org/w/index.php?title=Spionidae&oldid=885849960|jornal=Wikipedia|lingua=en}}</ref><ref name=":43">{{Citar livro|url=https://www.worldcat.org/oclc/74274841|título=Estuarine indicators|ultimo=Bortone, Stephen A.|primeiro=|data=2005|editora=CRC Press|ano=|local=Boca Raton, FL|página=277-278|páginas=|oclc=74274841}}</ref> Nos espionídeos, foi observado o uso do par de palpos sulcados em ambas as modalidades de alimentação.<ref name=":51" /><ref name=":68" /><ref name=":43" /> Como as demais famílias também possuem palpos, acredita-se que boa parte delas também as utilize para se alimentar.<ref name=":52" /><ref name=":53" /><ref name=":55" /><ref name=":65" /><ref name=":28">{{citar periódico|ultimo=Fauchald, Kristian; Jumars, Peter A.|primeiro=|data=1979|titulo=The diet of worms: a study of polychaete feeding guilds|url=https://repository.si.edu/bitstream/handle/10088/3422/OMBARFauchald1979.pdf|jornal=Oceanography and marine Biology annual review|pagina=262|acessodata=}}</ref>
[[Ficheiro:Streblospio_benedicti_(YPM_IZ_080453).jpeg|ligação=https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Streblospio_benedicti_(YPM_IZ_080453).jpeg|miniaturadaimagem|247x247px|''Streblospio benedicti preservado em formol 10% e álcool 70% (foto de Eric A. Lazo-Wasem).'']]
A [[reprodução]] é melhor conhecida para os espionídeos.<ref name=":51" /><ref name=":69" /> Para eles, a reprodução é majoritariamente sexuada gonocórica, ou seja, há machos e fêmeas, e o desenvolvimento pós-embrionário é indireto, apresentando um estágio larval.<ref name=":51" /><ref name=":69" /> Também ocorrem formas de reprodução assexuada.<ref name=":51" /><ref name=":69" />
 
347

edições