Diferenças entre edições de "História da Alemanha após 1945"

43 bytes removidos ,  10h09min de 16 de março de 2021
m
ajustes usando script, +correções semiautomáticas (v0.57/3.1.56/0.1)
m
m (ajustes usando script, +correções semiautomáticas (v0.57/3.1.56/0.1))
[[FicheiroImagem:Inter-German Locator.svg|miniaturadaimagem|A [[Alemanha]], após a guerra, foi dividida em duas nações, [[Alemanha Ocidental|a Ocidental]] e [[Alemanha Oriental|a Oriental]].<ref>Fulbrook, Mary. "''The Two Germanies, 1945–90''" (ch. 7) e "''The Federal Republic of Germany Since 1990''" (ch. 8) (Cambridge: Cambridge University Press, 2004).</ref>]]
{{História da Alemanha}}
Após a derrota do país na [[Segunda Guerra Mundial]] e o início da [[Guerra Fria]], a [[Alemanha]] permaneceria dividida por 40 anos, com cada uma das partes integrando blocos econômico-ideológicos opostos. Só em 1990, com o colapso da [[União Soviética]] e o fim da Guerra Fria, a Alemanha foi [[Reunificação Alemã|reunificada]].
 
Os alemães referem-se muitas vezes a 1945 como a ''Stunde Null'' (a hora zero), para descrever o quase-total colapso do país, que também enfrentava uma situação de [[Alimentação na Alemanha ocupada|escassez alimentar]]. Na [[Conferência de Potsdam]], a Alemanha foi dividida pelos [[Aliados]] em quatro zonas de ocupação militar; as três zonas a oeste viriam a formar a [[República Federal da Alemanha]] (conhecida como Alemanha Ocidental), enquanto que a área ocupada pela [[União Soviética]] se tornaria a [[República Democrática da Alemanha]] (conhecida como Alemanha Oriental), ambas fundadas em 1949. A Alemanha Ocidental estabeleceu-se como uma [[democracia]] [[capitalismo|capitalista]] e a sua contraparte oriental, como um Estado [[comunismo|comunista]] sob influência da URSS. Em [[Potsdam]], os Aliados decidiram que as províncias a leste dos rios [[rio Oder|Oder]] e [[rio Neisse|Neisse]] (a "linha Oder-Neisse") seriam transferidas para a [[Polônia]] e a [[Rússia]] ([[Kaliningrado]]). O acordo também determinou a abolição da [[Prússia]] e a repatriação dos alemães que residiam naqueles territórios, formalizando o êxodo alemão da [[Europa Oriental]].
 
As relações entre os dois Estados alemães do pós-guerra mantiveram-se frias, até a política de aproximação com os países comunistas da Europa Oriental promovida pelo Chanceler ocidental [[Willy Brandt]] (''[[Ostpolitik]]''), nos anos 1970, cujo conceito principal era "Dois Estados alemães dentro de uma nação alemã". O relacionamento entre os dois países melhorou e, em setembro de 1973, as duas Alemanhas tornaram-se membros da [[Organização das Nações Unidas|ONU]].
 
Juntamente com a [[França]] e outros países europeus, a nova Alemanha tem exercido um papel de liderança nas [[União Europeia|instituições comunitárias europeias]]. É um dos principais defensores da [[União Económica e Monetária|união monetária]], de uma maior unificação nas áreas de política, defesa e segurança da Europa. O governo alemão expressou interesse em assumir um assento permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas.
 
{{referências}}
 
== Ver também ==
* [[Alemanha Oriental]]
* [[Reunificação da Alemanha]]
 
{{Referências}}
 
{{Portal3|Alemanha}}
 
{{Sem imagem|data=outubro de 2009}}
 
{{DEFAULTSORT:Historia Alemanha Apos 1945}}
6 046

edições