Diferenças entre edições de "Pandemia de COVID-19 no Brasil"

m
Ao se procurar uma fonte se constatou que ela foi removida. Como a própria publicação da fonte foi citada no artigo concluí que é interessante manter a mesma mas chamando a atenção sobre a sua remoção.
(→‎Governo Federal: Constrangedor... a seção é parcial, bastando ver a respectiva seção da enwiki. Frases como "não sou coveiro", "e daí?", "todo mundo vai morrer um dia", "tem que enfrentar como homem", "a vacina vai te transformar em um jacaré" e etc all foram negligenciadas, tornando a seção parcial. E as acusações de genocídio?)
m (Ao se procurar uma fonte se constatou que ela foi removida. Como a própria publicação da fonte foi citada no artigo concluí que é interessante manter a mesma mas chamando a atenção sobre a sua remoção.)
Em 14 de dezembro de 2020 a SBI respondeu ao [[Ministério Público Federal]] em um documento com 43 páginas<ref>{{Citar web|titulo=Resposta ao Ofício no 5422/2020/MPF/PRGO/3oONTC |url=http://www.mpf.mp.br/go/sala-de-imprensa/docs/SBI%20-%20Oficio%20MPF-GO%2014-11.pdf}}</ref> contendo todos os esclarecimentos solicitados. No tocante às referências científicas da Nota Técnica do Ministério da Saúde, a SBI faz uma análise detalhada das 93 referências e demonstra que nenhuma delas utiliza estudos randomizados em humanos (padrão ouro), 33 citações consiste de publicações que não avaliam a eficácia clínica de tratamento medicamentoso em pacientes com COVID-19, outros consistem de ''pré-prints'' (artigos pré-impresso) e em alguns casos foram inclusive retirados, além de opinião de especialistas, entre outros com baixo nível de evidência.<ref>{{Citar web|titulo=Sociedade de infectologia envia a procurador bolsonarista 44 estudos sobre ineficácia de remédios contra Covid-19 |url=https://oglobo.globo.com/sociedade/sociedade-de-infectologia-envia-procurador-bolsonarista-44-estudos-sobre-ineficacia-de-remedios-contra-covid-19-24805039 }}</ref>
 
Em janeiro de 2021 o Ministério da Saúde publica em seu site a notícia de que o ''The American Journal of Medicine'' publicou um estudo que comprova a eficácia do tratamento precoce para COVID-19.<ref>{{citar web|url=https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/the-american-journal-of-medicine-defende-tratamento-preventivo-para-covid |titulo=The American Journal of Medicine defende tratamento preventivo para COVID |data=2 de janeiro de 2021 |acessodata=9 de janeiro de 2021 |publicado=Ministério da Saúde}}</ref> Embora a notícia cita o jornal como sendo de renome mundial, o mesmo encontra-se classificado na posição 928º no ''ranking'' dos periódicos de medicina da Scimago enquanto o ''New England Journal of Medicine'', que publicou um dos primeiros artigos mostrando que o tratamento precoce com hidroxicloroquina é inútil, está na oitava posição no mesmo ''ranking''.<ref>{{citar web |ultimo=Baima |primeiro=Cesar |url=https://www.revistaquestaodeciencia.com.br/artigo/2021/01/06/ministerio-da-saude-comeca-ano-disseminando-desinformacao-sobre-covid-19 |titulo=Ministério da Saúde abre 2021 empurrando cloroquina e desinformação |data=6 de janeiro de 2021 |acessodata=9 de janeiro de 2021 |publicado=Instituto Questão de Ciência}}</ref> Essa notícia foi removida posteriormente do site.
 
==== Ministério da Justiça ====