Diferenças entre edições de "Línguas volta-congolesas"

4 bytes adicionados ,  21h24min de 3 de abril de 2021
sem resumo de edição
[[imagem:Niger-Kongo-Karte.png|thumb|400px|Línguas volta-congo(marrom, laranja, verde) dentro da família nigero-congo]]
 
Na classificação das [[línguas africanas]], as '''línguas volta-congolesas''' constituem o maior ramo (em termo de número de línguas) da família linguística [[Línguas nigero-congolesas|nigero-congolesa]]. Sendo parte do grupo [[Línguas atlântico-congolesas|atlântico-congolês]], as línguas volta congo são divididas em dois grupos principais: oriental e ocidental. O grupo ocidental compreende aos subgrupos kru, gur, adamawa-ubangi e provavelmente [[língua senufô]] (talvez incluso em gur). O grupo oriental das línguas volta-congo consiste nos subgrupos [[Línguas kwacuás|kwacuás]] e [[Línguas benue-congolesas|benué-congolês]], este último inclui entre outros o conhecido e numeroso grupo [[línguas bantas|banto]].
 
Uma pesquisa linguística comparativa empreendida por [[John M. Stewart]] nos anos 1960 e 70 têm ajudado a estabelecer uma unidade genética do grupo volta-congo e a esclarecer sua estrutura interna. O sistema de vogais das línguas volta-congo tem sido assunto de muitos debates na história da [[linguística comparativa]]. Casali (1995) defende a hipótese de que o proto-volta-congo possuía originalmente um sistema de nove ou dez vogais com [[harmonia vocálica]], grupo que mais tarde diminuiu para um sistema de sete vogais em muitas línguas volta-congo. As línguas das montanhas Gana Togo são exemplos de línguas onde sistema de nove-dez vogais ainda são encontrados.