Diferenças entre edições de "Guiné (região)"

15 bytes adicionados ,  07h28min de 18 de maio de 2007
O antigo Reino do Benim não é a mesma coisa que o actual país Benim.
(O antigo Reino do Benim não é a mesma coisa que o actual país Benim.)
A população encontra-se mais concentrada nas zonas costeiras, sendo o delta do Níger uma das zonas de maior densidade populacional de África. Trata-se de uma população diversificada, geralmente classificada conforme os grupos linguísticos dos falantes (línguas [[Línguas africanas ocidentais|Atlântico-Ocidental]], [[Línguas mandês|Mandê]], [[Línguas Kru|Kru]], [[Línguas Kwa|Kwa]], [[Línguas Ijo|Ijo]], [[Línguas bantu|Bantu]]). As principais actividades económicas continuam centradas no sector primário.
 
Tradicionalmente, essa região não viu surgir estados grandes (excepção: [[Reino do Benim|reino de [[Benim]]), o que contrasta com a região do Sahel, a norte, que viu suceder uma série de impérios ([[Império Gana|Gana]], [[Império do Mali|Mali]], [[Império songhai|Songhai]], [[Império Kanem-Bornu|Kanem-Bornu]]). A vegetação densa favoreceu a constituição de pequenos estados autosuficentes, por vezes reduzidos à dimensão tribal e não à dimensão étnica. Presume-se que os primeiros europeus a entrar em contacto com a costa da Guiné foram navegadores portugueses no Séc. XV. Para implementar o seu comércio na região, os portugueses erigiram feitorias fortificadas (por ex. [[Arguim]], [[Acra]], [[São Jorge da Mina]]) mas foram progressivamente perdendo o controlo da região para franceses e ingleses. Entre os Séc. XV e XIX a ocupação europeia foi limitada (resumia-se a alguns pontos da costa) e a principal actividade económica era o comércio. Durante o Séc XIX, e culminando na [[Conferência de Berlim]], nota-se uma incrementação da acção colonizadora por parte de potências europeias, que acabam por dividir o território em várias colónias. A diversidade dos produtos explorados pelos europeus pode ser notada pelo nome que deram a algumas das colónias: [[Costa do Ouro]] (hoje em dia [[Gana]]), [[Costa dos Escravos]] (hoje em dia [[Benim]]), [[Costa da Pimenta]] (hoje em dia [[Libéria]] e [[Serra Leoa]]), [[Costa do Marfim]] (mantém o mesmo nome). Por vezes as colónias eram conhecidas conforme o nome da potência colonial europeia administrante: [[Guiné Francesa]] (hoje em dia [[Guiné]]), [[Guiné Portuguesa]] (hoje em dia [[Guiné-Bissau]]), [[Guiné Espanhola]] (hoje em dia [[Guiné Equatorial]]). Aproximadamente, a partir da década de 60 do Séc. XX, dá-se a independência dos diversos estados que constituem hoje a região da Guiné, mantendo grandemente as fronteiras herdadas da divisão colonial.
 
'''Países que constituem a região da Guiné: '''
4 477

edições