Ordem coríntia: diferenças entre revisões

7 bytes removidos ,  25 de abril de 2021
m
manut. refs.
m
m (manut. refs.)
 
A '''ordem coríntia''' começa a ser utilizada no século IV a. C. como uma evolução estilizada da ordem jónica. As suas proporções são, igualmente, esbeltas e elegantes, o fuste decorado com caneluras semicilíndricas, mas o capitel apresenta uma decoração exuberante com folhas de acanto, coroadas por volutas jónicas.
O entablamento e o frontão também apresentam motivos decorativos.
Esta ordem integra-se no espírito mais ornamentista que caracterizou o século IV a. C. e viria a ser muito apreciada pelos Romanos que a expandiram por todo o Império.
 
== Descrição de Vitrúvio ==
[[Ficheiro:Temple of Olympian Zeus.jpg|left|thumb|200px|Capitel coríntio no Templo de Zeus]]
 
Poucos exemplos de colunas coríntias na Grécia durante o século seguinte são todos utilizados todos no interior dos templos. Um exemplo famoso e o primeiro documentado sobre o uso da ordem coríntia no exterior da estrutura é o circular Monumento Corégico de Lisícrates, construído em 334 AC.
 
Outro exemplo do uso da ordem, bastante conhecido, é o [[Templo de Zeus Olímpico]], em [[Atenas]].
Apesar da origem grega, a ordem Coríntia foi raramente utilizada na [[Arquitetura grega]], sendo mais utilizada pela [[Arquitetura romana]].
 
== {{Ver também}} ==
* [[Ordem arquitectónica]]
* [[Ordem dórica]]
{{Ordem arquitectónica}}
 
{{esboço-arquitectura}}
 
{{esboço-arquitectura}}
{{DEFAULTSORT:Corinto}}
 
[[Categoria:Arquitetura da Grécia Antiga]]
[[Categoria:Elementos da arquitetura romana]]