Diferenças entre edições de "Batalha de Curupaiti"

Acrescentei algumas fontes às informações marcadas pela tag {{carece de fontes}}
(Acrescentei algumas fontes às informações marcadas pela tag {{carece de fontes}})
No dia 8 de setembro, reuniram-se Mitre, Polidoro e [[Venancio Flores|Venâncio Flores]], presidente e comandante uruguaio. Nesta reunião foi decidido que o ataque a Curupaiti ocorreria no dia 16 de setembro sob a vanguarda das tropas de Porto Alegre, cavalaria de Flores, 20 mil soldados de Polidoro ficariam de prontidão em Tuiuti, e nove mil soldados argentinos de Mitre com 12 canhões.{{Sfn|Doratioto|2002|pp=237-238}} As tropas aliadas estavam animadas com a vitória em Curuzu e não perceberam que as posições defensivas de Curupaiti eram melhores, uma vez que López ordenara a construção de novas trincheiras, um considerável fosso ao redor destas e havia novas peças de artilharia.{{carece de fontes}}
 
Antes do início das operações, no dia 1211 de setembro, o marechal Francisco Solano Lopez solicitouenviou uma carta a Mitre solicitando um encontro com os líderesrepresentantes das forças aliadosaliadas em Yataytí-Corá para discutir uma proposta de paz.{{carece de fontesSfn|Verón|2016}}. Polidoro foi convidado, mas recusou em respeito à ordem do governo imperial e de seus superiores militares de não negociar com o chefe de estado paraguaio. Flores se retirou logo no início da conferência, após ter discutido com López, por este tê-lo classificado como o responsável pela guerra.{{Sfn|Verón|2016}} {{Sfn|Doratioto|2002|p=239}}. Tal situação comprometeu seriamente qualquer tentativa de paz.{{carece de fontes}}
 
Durante o [[Entrevista de Yatayti-Corá|encontro]], Lopez argumentou com Mitre que só entrou na guerra contra o Império por achar que este dominaria o Uruguai com a intenção de ameaçar os outros, e que não teria nada contra o povo argentino. Também disse que os argentinos deveriam deixá-los sós com os brasileiros, que seriam facilmente derrotados mesmo que duplicassem seus exércitos.{{Sfn|Fragoso|1956|p=97}} Após 5 horas de reunião foi redigido, a mando de Lopez,{{Sfn|Doratioto|2002|p=240}} um protocolo do encontro onde foi destacado que o líder paraguaio tinha por objetivo encontrar uma solução conciliatória e honrosa para ambos os lados.{{Sfn|Centurión|1894|p=250}}{{Nota de rodapé|Existe a teoria de que o encontro de Yataytí-Corá foi, na verdade, um meio, que López encontrou, para ganhar tempo, a fim de concluir as obras defensivas do forte, que estavam sendo realizadas desde o dia 8 de setembro.{{sfn|Barão de Jaceguay|1935|p=208}}}} O documento informava que Mitre limitou-se a ouvir a proposta, que qualquer decisão seria tomada por seu governo e dos outros aliados, além de não oferecer condições de paz além das estabelecidas pelo [[Tratado da Tríplice Aliança|Tratado de 1º de Maio]].{{Nota de rodapé|O artigo 6º do tratado obrigava os aliados à deporem suas armas somente quando a autoridade do governo paraguaio fosse derrubada, além de proibir qualquer negociação em separado com o país.{{Sfn|Schneider|1875|p=105|loc=Apêndice}}}} Alguns jornais, como o brasileiro [[Jornal do Commercio]] e o paraguaio ''El Semanario'' divulgaram na íntegra o documento.{{Sfn|Doratioto|2002|p=240}} Neste encontro não foi acertado nenhum acordo para o fim dasd hostilidadesguerra, tendo sido retomada as operaçõeshostilidades emsido Curupaiti.retomadas{{carece de fontesSfn|Verón|2016}}.
 
=== Operações retomadas ===
*{{citar livro|url=http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/242552/000210700_01.pdf?sequence=1|título=A Guerra da Tríplice Alliança (Imperio do Brazil, República Argentina e República Oriental do Uruguay) Contra o Governo da República do Paraguay (1864-1870)|ultimo=Schneider|primeiro=L.|editora=Typ. Americana|ano=1875|volume=2|local=Rio de Janeiro|páginas=|acessodata=|ref=harv}}
*{{citar livro|último =Thompson|primeiro =George|título=The War in Paraguay: With a Historical Sketch of the Country and Its People and Notes Upon the Military Engineering of the War|ano=1869|publicado=Longman's, Green and Co|local=Londres|ref=harv}}
*{{citar periódico|ultimo=Verón|primeiro=Luis|titulo=Yataity Corá: 150 años|url=https://www.abc.com.py/edicion-impresa/suplementos/abc-revista/yataity-cora-150-anos-1517287.html|jornal=ABC Revista|ano=2016|volume=|numero=|paginas=|issn=|ref=harv}}
 
{{refend}}