Diferenças entre edições de "Abelardo Luján Rodríguez"

m
sem resumo de edição
(Resgatando 1 fontes e marcando 0 como inativas.) #IABot (v2.0)
m
Em [[2 de setembro]] de 1932, no dia seguinte ao II despacho presidencial, Ortiz Rubio apresentou sua renúncia do cargo que alguns não desejavam que exercesse.<ref>{{citar web |url=http://www.inep.org/content/view/19/107/ |título=Renuncia de Ortiz Rubio}}</ref>
 
De acordo com o artigo 86 da Constituição, o [[CongresoCongresso dedo Méxicoméxico|Congresso Mexicano]] deveria aprovar a renúncia do presidente e na mesma tarde em que foi apresentada ele aceitou a renúncia de Ortiz Rubio.<ref>{{citar web |url=http://constitucion.gob.mx/index.php?idseccion=139&ruta=1 |título=Artículo 86 constitucional |urlarquivo=https://web.archive.org/web/20070520011913/http://constitucion.gob.mx/index.php?idseccion=139&ruta=1 |arquivodata=20 de maio de 2007 }}</ref>
 
Procedendo-se conforme o artigo 84 constitucional o Congresso instaurou um [[colégio eleitoral]] para designar o sustitutosubstituto que deveria concluir o mandato.<ref>{{citar web |url=http://constitucion.gob.mx/index.php?idseccion=137&ruta=1 |título=Artículo 84 de la Constitución |urlarquivo=https://web.archive.org/web/20070520011512/http://constitucion.gob.mx/index.php?idseccion=137&ruta=1 |arquivodata=20 de maio de 2007 }}</ref>
 
De acordo com a [https://web.archive.org/web/20070609133245/http://www.cddhcu.gob.mx/organi/leyorg.htm Ley Orgánica do Congresso dos Estados Unidos Mexicanos], a proposta do presidente substituto se fez pelo grupo parlamentar do partido em que militava o presidente a sustituirsubstituir, no caso o [[Partido RevolucionarioRevolucionário Institucional|Partido Nacional Revolucionario]], que propôs os seguintes indivíduos:<ref name=repetida_1>''Cfr.'' Casasola, Gustavo: ''Historia gráfica de la revolución mexicana. Vol. 6''.</ref>
 
* [[Alberto J. Pani]], [[Secretário da Fazenda e Crédito Público (México)|secretário da Fazenda]]
* [[Joaquín Amaro Domínguez]]
* Abelardo L. Rodríguez, que se elegeu. Quando se escutou seu nome na sede do PNR, ele foi ovacionado, entendendo-se que seria eleito por unanimidade.<ref name=repetida_1 />
== Presidência ==
 
Rodríguez exerceu a presidência na qualidade de substituto de [[4 de novembro]] de [[1932]] até [[30 de novembre]]novembro de [[1934]], na qualidade de presidente constitucional substituto do México, com a mesma política que exerceu na época de governador da Baixa Califórnia.
 
Durante sua presidência promulgou a reforma antielecionista<ref>{{citar web |url=http://www.cddhcu.gob.mx/LeyesBiblio/ref/dof/CPEUM_ref_012_29abr33_ima.pdf |título=reforma antireeleccionista |urlarquivo=https://web.archive.org/web/20070927235135/http://www.cddhcu.gob.mx/LeyesBiblio/ref/dof/CPEUM_ref_012_29abr33_ima.pdf |arquivodata=27 de setembro de 2007 }}</ref> a Constituição, que evitava a reeleição imediata de todos os cargos eletivos populares, estabelecida a partir de [[29 de abril]] de [[1933]].
 
Reformou a Lei do PatrimonioPatrimônio Ejidal, criou o Banco Hipotecario y de Obras Públicas, hoje Banco Nacional de Obras y Servicios Públicos (Banobras)<ref>{{citar web |url=http://www.banobras.gob.mx/Banobras |título=Banco Nacional de Obras y Servicios Públicos (Banobras) |urlarquivo=https://web.archive.org/web/20070505111815/http://www.banobras.gob.mx/BANOBRAS/ |arquivodata=5 de maio de 2007 }}</ref> um dos poucos bancos paraestatais mexicanos, que começou a funcionar em fevereiro de [[1933]].
 
Também, com a Lei da BeneficenciaBeneficência Privada estabeleceu que os organismos privados de assistência fossem regulados pela Secretaria de Governo e a partir de [[2004]] esta função pertenceria a [[Secretaría de la Función Pública (México)|Secretaria da Função Pública]]. Além disso, enviou ao Congresso a inciativa de [[Ley Orgánica de la Universidad Nacional Autónoma de México]]<ref>{{citar web |url=http://www.ordenjuridico.gob.mx/Federal/OA/UNAM/Leyes/06011945%281%29.pdf |título=Ley Orgánica de la Universidad Nacional Autónoma de México |urlarquivo=https://web.archive.org/web/20071007200118/http://www.ordenjuridico.gob.mx/Federal/OA/UNAM/Leyes/06011945%281%29.pdf |arquivodata=7 de outubro de 2007 }}</ref> e uma lei contra os monopólios.
 
Outorgou, pelo decreto de [[2 de maio]] de [[1933]], o completo controle de cambio ao [[Banco do México]].
 
Desde junho de 1933, Calles havia expressado a conveniência de elaborar um minucioso programa de ação que deveria aplicar-se no periodoperíodo presidencial seguinte. O grupo cardenista logrou que o Plano Sexenal se convertesse em um programa de transformação, tendente a reivindicar a fundo os princípios da RevolucãoRevolução, muitos dos quais Calles já havia demonstrado estar de acordo.
 
Estabeleceu a [[5 de janeiro]] de [[1934]] o [[salario mínimo|salário mínimo]] e em [[10 de outubro]] do mesmo ano, reformou o artigo 3º da Constituição para estabelecer uma educação socialista.<ref>[https://web.archive.org/web/20070927235441/http://www.cddhcu.gob.mx/LeyesBiblio/ref/dof/CPEUM_ref_020_13dic34_ima.pdf]</ref>
 
Por outro lado, exigiu que Igreja se sujeitasse à lei e teve enfrentamentos políticos sérios com o clero em [[Veracruz]], [[Tabasco]] e [[Jalisco]].
== Inauguração do Palácio de Belas Artes ==
{{AP|Palacio de Bellas Artes (Ciudad de México)}}
As 10 horas do [[sábado]] [[29 de setembro]] de [[1934]], Rodriguez inaugurou uma construção iniciada desde época do [[porfiriato]] pelo arquiteto italiano [[Adamo Boari]], mas cuja obra a Revolução havia descontinuado: o [[Palacio de Bellas Artes (Ciudad de México)|Palácio de Belas Artes]].
 
Estava acompanhado de seu gabinete, o corpo diplomático, funcionários públicos e os artistas [[Dolores del Río]], [[Douglas Fairbanks]] e [[Ramón Novarro]].
 
* Número musical da Orquestra Sinfônica: ''Sinfonía proletaria,'' para coro e orquestra, de [[Carlos Chávez]].
* Cantos a cargo do pessoal da [[Secretaría de Educación Pública (México)|Secretaria de Educação Pública]].
* Discursos do presidente e do chefe do Departamento de Bellas Artes, [[Antonio Castro Leal]].
* Uma peça teatral de autoria mexicano [[Juan Ruiz de Alarcón]] com os atores [[María Tereza Montoya]], dirigida por Alfredo Gómez de la Vega.
 
Na ocasião foi desvelada uma placa com a seguinte inscrição:<blockquote>"Siendo presidente de la República el C. general Abelardo L. Rodríguez, inauguróse el 29 de septiembre de 1934 este Palacio de Bellas Artes, cuya fabricación inicióse bajo el gobierno del general Porfirio Díaz con el proyecto del arquitecto Adamo Boari, terminándose por iniciativa del ingeniero Alberto J. Pani y la ejecución del arquitecto Federico Mariscal."</blockquote>
Na ocasião foi desvelada uma placa com a seguinte inscrição:
 
"Siendo presidente de la República el C. general Abelardo L. Rodríguez, inauguróse el 29 de septiembre de 1934 este Palacio de Bellas Artes, cuya fabricación inicióse bajo el gobierno del general Porfirio Díaz con el proyecto del arquitecto Adamo Boari, terminándose por iniciativa del ingeniero Alberto J. Pani y la ejecución del arquitecto Federico Mariscal."
 
== Após a presidência ==
Seu mandato terminou em [[30 de novembro]] de [[1934]], quando foi sucedido por [[Lázaro Cárdenas del Río]]. Durante algum tiempo se retirou da política. Foi visto publicamente em [[1941]], quando o México se envolveu na [[Segunda Guerra Mundial]], o então presidente [[Manuel Ávila Camacho]] convocou todos os ex-presidentes vivos a uma marcha de unidade nacional no [[PalacioPalácio Nacional (México)|Palácio Nacional]]. Estiveram presentes todos os ex-presidentes que governaram o país desde [[1920]], a exceção de Álvaro Obregón (assassinado em [[17 de julho]] de [[1928]]).
 
Em [[1943]] foi eleito como [[Gobernantes de Sonora|governador de Sonora]], cargo para o qual tomou posse em [[13 de setembro]]. Dedicou atenção especial a educação, tendo como destaque de sua gestão a fundação da [[Universidade de Sonora]].<ref>Anónimo [http://usuarios.lycos.es/Aime/alrodriguez.html Abelardo L. Rodríguez] {{Wayback|url=http://usuarios.lycos.es/Aime/alrodriguez.html |date=20070524184632 }} Consultado em 17 de abril de 2007.</ref>
 
== Morte ==
Rodríguez veio a falecer a [[13 de fevereiro]] de [[1967]] no Scripps Memorial Hospital, em [[La Jolla (San Diego)|La Jolla]], [[California]], [[Estados Unidos da América|Estados Unidos de América]]. Estiveram presentes em seu funeral o presidente [[Gustavo Díaz Ordaz]]. Os restos de Abelardo L. Rodríguez, foram sepultados em El Sauzal, [[Ensenada (municipio)|municipio de Ensenada]], [[Baixa Califórnia]].
 
Em honra a Rodríguez, existe uma fundação sem fins lucrativos ([https://web.archive.org/web/20140516201852/http://fer.org.mx/ Fundación Esposos Rodríguez]) que apoia a educação de estudantes de baixa renda por meio de doações e patrocínios. Ela existe desde [[1978]] e beneficia a diversos jovens mexicanos.<ref>Parodi, Enriqueta de [https://web.archive.org/web/20070603093231/http://www.fer.org.mx/inicioFundacion.aspx Inicio de la fundación] Consultado em 17 de abril de 2007.</ref>